Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Fecho da fronteira em Ponte da Barca obriga a fazer 600 quilómetros

Empresários e trabalhadores transfronteiriços continuam a ter de fazer 600 quilómetros, indo a Valença, por um percurso que é de apenas dez quilómetros.
Liliana Rodrigues 15 de Fevereiro de 2021 às 08:16
Autarquia retirou grades como forma de protesto
Autarquia retirou grades como forma de protesto FOTO: direitos reservados
Os postos de fronteira de Melgaço e Montalegre reabrem esta segunda-feira parcialmente, mas em Ponte da Barca os empresários e trabalhadores transfronteiriços continuam a ter de fazer 600 quilómetros, indo a Valença, por um percurso que é de apenas dez quilómetros.

“É inaceitável a decisão do Governo e por isso pedimos ao Presidente da República que olhe para este caso porque os nossos empresários e trabalhadores transfronteiriços precisam de trabalhar e têm arriscado a vida usando os trilhos do contrabando porque não têm possibilidade de pagar a viagem por Valença”, denuncia Augusto Marinho, autarca de Ponte da Barca que ontem mandou retirar as grades instaladas na fronteira da Madalena como forma de protesto simbólico.
Valença Ponte da Barca Melgaço Montalegre política autoridades locais
Ver comentários