Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

"Fiz m****, matei um rapaz de Ovar": Homicida de rapaz deficiente começou a ser julgado

Autópsia revelou que tinha sido atingido no pescoço e cabeça.
Paulo Jorge Duarte 11 de Janeiro de 2022 às 09:13
Carlos Fonseca algemado
Augusto Pereira tinha 26 anos
Carlos Fonseca algemado
Augusto Pereira tinha 26 anos
Carlos Fonseca algemado
Augusto Pereira tinha 26 anos
“Fiz m****, matei um rapaz de Ovar, mandei-lhe um estouro e caiu num poço. Meteu-se comigo, perdi a cabeça”. Foi assim que Carlos Fonseca confessou, segundo uma testemunha, que tinha matado Augusto Pereira em Pardilhó, Estarreja, a 6 de abril de 2021. Começou ontem a ser julgado, no Tribunal de Aveiro, por homicídio qualificado e furto. A sessão foi fechada a jornalistas.

Segundo a acusação, depois de se terem conhecido nas redes sociais, o arguido e o jovem, de 26 anos, que tinha deficiência mental ligeira, encontraram-se. Em circunstâncias ainda não apuradas, Augusto foi agredido e atirado ao poço. A autópsia revelou que tinha sido atingido no pescoço e cabeça.
Ovar Carlos Fonseca Augusto Pereira Pardilhó Estarreja Tribunal de Aveiro crime lei e justiça julgamentos
Ver comentários