Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Flores artificiais nos cemitérios dão multa

Fazer arranjos em sepulturas com flores artificiais ou colocar velas acesas no chão dos dois cemitérios municipais de Matosinhos pode dar multa entre 250 e 1750 euros. A proposta da Câmara ainda vai ter de ser aprovada numa reunião da Assembleia Municipal, que será feita em Março, mas já está a dividir os populares.
23 de Fevereiro de 2012 às 01:00
Câmara quer que passe a ser proibido deixar velas acesas no chão
Câmara quer que passe a ser proibido deixar velas acesas no chão FOTO: Maria João Marques

A lista de cerca de 20 proibições consta no projecto do Regulamento dos Cemitérios Municipais de Matosinhos, elaborado este mês pela autarquia. Com o objectivo de incorporar as mais recentes alterações ao direito mortuário, a câmara pretende incluir mudanças nos cemitérios de São Mamede Infesta e de Sendim.

Entre as eventuais proibições estão a utilização de flores de plástico nos arranjos e colocação de flores fora do local adequado. Deixar velas acesas e flores no chão junto de jazigos, ossários e campas também vai ser proibido, "de modo a evitar a sujidade, provocada pela queda de cera queimada e derrame de líquidos". Para além disso, vai ser proibido circular fora dos arruamentos que separem as sepulturas, esconder baldes e vassouras, utilizar aparelhos áudio ou ter mais do que duas floreiras exteriores nos jazigos particulares. A permanência de crianças só vai ser possível desde que acom- panhadas por um adulto. Dependendo da gravidade da contra-ordenação, as coimas vão de 250 a 1750 euros.

As críticas a estas medidas não se fizeram esperar. "Coloco flores frescas todas as semanas, mas sei que há pessoas que não as podem comprar", disse Maria Couto. "Acho ridículo. Até ponho sempre as velas na campa", opinou Ismael Pinho. "Concordo com as alterações. Tanto faz uma vela como uma dúzia delas. O que põe a vela no beiral da gaveta de cima, suja a de baixo", conta Zulmira Milhazes.

CEMITÉRIOS FLORES COIMAS ARTIFICIAIS
Ver comentários