Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Gang ataca jovem de bairro rival com faca e pedra em Sintra. Vítima passou a viver escondida

Menor teve de mudar de bairro e só sai de casa com os pais.
Sérgio A. Vitorino 3 de Julho de 2020 às 01:30
Rapaz de 15 anos foi atacado porque vivia num bairro rival do dos agressores
Rapaz de 15 anos foi atacado porque vivia num bairro rival do dos agressores FOTO: Getty Images
Um grupo de seis rapazes, todos menores, do mesmo gang juvenil de Mem Martins, Sintra, atacou gratuitamente à facada e pedrada um miúdo de 15 anos, que conheciam apenas de vista e por residir num bairro rival. A vítima vive em pânico. Teve de mudar de casa e só sai à rua acompanhado pelos pais. Um dos agressores, o único com 16 anos e responsabilizável criminalmente, foi agora detido pela PJ de Lisboa por homicídio tentado e colocado em prisão preventiva. Os restantes foram entregues aos pais. Vão responder em tribunal de menores.

Segundo explicou ao CM fonte policial, a vítima e outros jovens foram vítimas de bullying violento por parte do gang. O rapaz não fez nada para provocar os agressores, mas por pelo menos duas vezes, no final de fevereiro e início de março, foi “encontrado no caminho entre a escola e casa e golpeado ao de leve com uma faca, a título de aviso”. Apenas por “ser conotado” como de um gang de um bairro rival, após publicações nas redes sociais.

No dia 11 de março, o rapaz foi rodeado numa paragem de autocarros frente à escola, próxima da estação da CP. Os seis agressores, entre os 14 e os 16 anos, provocaram-lhe “lesões graves” com uma arma branca e pedras da calçada. A vítima foi transportada ao hospital devido a ferimentos nas pernas.

A PSP recebeu a queixa. A vítima conseguiu identificar pelo menos um dos agressores. Mas passou a viver escondida. O menor e os pais foram obrigados a mudar de bairro e de hábitos. Poucos dias após a agressão as escolas fecharam devido à Covid-19 e a vítima deixou de participar em todas as atividades, mesmo nas pela internet. Só recentemente a PJ soube do caso, após a mãe se ter deslocado à sede daquela polícia indignada com a falta de andamento da investigação.
Mem Martins Sintra Lisboa PJ crime lei e justiça questões sociais crime polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)