Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Gang violento espalha terror e rouba 30 mil euros no Minho e em Vale do Sousa

Cinco elementos utilizavam máscaras e ameaçavam vítimas com armas de fogo.
Liliana Rodrigues 13 de Dezembro de 2019 às 08:40
Um dos detidos à saída da PJ de Braga para ser presente a primeiro interrogatório judicial
Ladrões usavam máscara de fantasma idêntica à do filme 'Scream'
Um dos detidos à saída da PJ de Braga para ser presente a primeiro interrogatório judicial
Ladrões usavam máscara de fantasma idêntica à do filme 'Scream'
Um dos detidos à saída da PJ de Braga para ser presente a primeiro interrogatório judicial
Ladrões usavam máscara de fantasma idêntica à do filme 'Scream'
Durante quase dois meses, espalharam o terror em vários roubos à mão armada, no Minho e no Vale do Sousa. Usavam armas de fogo ou facas para ameaçar de morte as vítimas e obrigá-las a entregar todo o dinheiro e ouro que tinham em casa. Circulavam num carro da Uber, que apenas servia para levar o gang aos locais a assaltar. Entravam nas casas sempre de rosto tapado, com um máscara de fantasma ou com cachecóis.

Os cinco elementos do gang, com idades entre 22 e 33 anos e residentes em Guimarães, no Porto e em Vila Nova de Gaia, têm antecedentes criminais por roubos e tráfico de droga. Foram detidos pela PJ de Braga e levados esta quinta-feira ao Tribunal de Guimarães para primeiro interrogatório judicial, mas só hoje o juiz de instrução criminal aplicará aos violentos ladrões as medidas de coação. 


O assalto mais violento e rentável aconteceu a 24 de outubro, em plena luz do dia. Forçaram a entrada numa habitação, em Selho S. Jorge, Guimarães, onde vive um casal de idosos. Com o marido acamado, a mulher, de 74 anos, foi surpreendida pelo ladrões, que lhe apontaram uma arma à cabeça e a obrigaram a circular pela casa à procura do dinheiro e do ouro escondido em diversos locais. Ao todo, levaram cerca de 30 mil euros em notas e joias.

Dias antes, surpreenderam um agente da PSP de Fafe e a mulher, quando estavam a dormir na cama. Foram ao quarto do filho, de oito anos, a quem apontaram a arma à cabeça para roubar peças em ouro.
Minho Vale do Sousa Guimarães Uber crime lei e justiça crime polícia roubo tribunal
Ver comentários