Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

GNR detém 43 agressores por violência doméstica na Guarda

Mais denúncias e detenções no distrito. Um dos suspeitos foi detido com armas no carro para ameaçar ex-mulher.
Luís Oliveira 30 de Novembro de 2020 às 08:57
A carregar o vídeo ...
GNR detém 43 agressores por violência doméstica na Guarda
A GNR da Guarda já deteve este ano, no distrito, 43 pessoas indiciadas pelo crime de violência doméstica, sendo que a maioria dos suspeitos acabam libertados pelos tribunais com a proibição de se aproximarem das vítimas.

A quase totalidade das vítimas eram as companheiras ou ex-companheiras dos detidos, se bem que também há alguns casos em que as pessoas que eram agredidas, coagidas e ameaçadas eram os pais dos suspeitos, com quem viviam e de quem alguns dependiam em termos financeiros.

A última detenção aconteceu na passada sexta-feira numa localidade dos arredores da cidade da Seia, na serra da Estrela. O detido, um homem de 61 anos, é suspeito de agredir a ex-companheira, de 55 anos, que terminou recentemente a relação que mantiveram vários anos - precisamente devido a continuados atos de violência física e psicológica. Em quatro buscas realizadas pelos militares da GNR, à casa e em três veículos do suspeito, foram apreendidas três armas de ar comprimido, uma caçadeira e 29 munições de calibre 12. Era com estas armas que ameaçava a vítima.

O suspeito foi presente a um juiz do Tribunal de Seia, que acabou por o libertar com várias medidas de coação, entre elas a proibição de se aproximar e contactar com a vítima, de ter qualquer tipo de arma e a obrigação de se sujeitar a um tratamento ao vicio do álcool.

Em 2019, foram detidas 80 pessoas no distrito da Guarda por violência doméstica, detenções essas efetuadas pelos militares da GNR e agentes da PSP.
GNR Guarda crime lei e justiça polícia questões sociais maus-tratos
Ver comentários