Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Pedro Dias rouba casa de caçador em Tojais

Homicida pode estar ainda mais armado. Acompanhe em direto na CMTV.
Pedro Zagacho Gonçalves, Tânia Laranjo, Tiago Virgílio Pereira e Luís Oliveira 20 de Outubro de 2016 às 12:13
pedro dias novo e velho, gnr, aguiar da beira, assassino, fugitivo
Casa em que Pedro Dias roubou roupa fica em Tojais, Vila Real, perto da A4
Casa onde Pedro Dias terá estádo e roubado roupa
GNR faz buscas numa quinta de cavalos onde Pedro Dias terá estado várias vezes
Quinta de conhecidos de Pedro Dias, perto de Sabrosa
Aérodromo de Vila Real sob forte vigilância policial
Pedro Dias foi avistado por uma moradora de Assento junto a um palheiro
Casa em que Pedro Dias sequestrou um casal, depois de ter sido descoberto escondido na habitação
Buscas decorrem em zona de mato e serras
Autoridades relizaram buscas casa a casa
Estradas de acesso às aldeias estão fortemente vigiadas e todos os carros são alvo de fiscalização
Pedro Dias está em fuga há 15 dias
Pedro Dias abandonou o carro em que seguia em Carro Queimado, na segunda-feira
pedro dias novo e velho, gnr, aguiar da beira, assassino, fugitivo
Casa em que Pedro Dias roubou roupa fica em Tojais, Vila Real, perto da A4
Casa onde Pedro Dias terá estádo e roubado roupa
GNR faz buscas numa quinta de cavalos onde Pedro Dias terá estado várias vezes
Quinta de conhecidos de Pedro Dias, perto de Sabrosa
Aérodromo de Vila Real sob forte vigilância policial
Pedro Dias foi avistado por uma moradora de Assento junto a um palheiro
Casa em que Pedro Dias sequestrou um casal, depois de ter sido descoberto escondido na habitação
Buscas decorrem em zona de mato e serras
Autoridades relizaram buscas casa a casa
Estradas de acesso às aldeias estão fortemente vigiadas e todos os carros são alvo de fiscalização
Pedro Dias está em fuga há 15 dias
Pedro Dias abandonou o carro em que seguia em Carro Queimado, na segunda-feira
pedro dias novo e velho, gnr, aguiar da beira, assassino, fugitivo
Casa em que Pedro Dias roubou roupa fica em Tojais, Vila Real, perto da A4
Casa onde Pedro Dias terá estádo e roubado roupa
GNR faz buscas numa quinta de cavalos onde Pedro Dias terá estado várias vezes
Quinta de conhecidos de Pedro Dias, perto de Sabrosa
Aérodromo de Vila Real sob forte vigilância policial
Pedro Dias foi avistado por uma moradora de Assento junto a um palheiro
Casa em que Pedro Dias sequestrou um casal, depois de ter sido descoberto escondido na habitação
Buscas decorrem em zona de mato e serras
Autoridades relizaram buscas casa a casa
Estradas de acesso às aldeias estão fortemente vigiadas e todos os carros são alvo de fiscalização
Pedro Dias está em fuga há 15 dias
Pedro Dias abandonou o carro em que seguia em Carro Queimado, na segunda-feira


Pedro Dias, o homicida de Aguiar da Beira, terá roubado um casa em Tojais, Vila Real, apurou a CMTV. A casa é habitada e fica perto da A4 e da A24. O homicida terá levado roupa e material de caça. 

As operações de captura ganharam maior intensidade na noite desta quarta-feira, numa nova tentativa de cerco e caça ao homem. A estratégia da GNR mantém-se nas buscas da manhã desta quinta-feira: o objetivo é "cansar" Pedro Dias.

As autoridades acreditam que o suspeito estará já extremamente desgastado, ao fim de 10 dias em fuga. A GNR acredita que mesmo que Pedro Dias tenha conseguido dormir nos últimos dias não o tem feito certamente em condições normais.

Vários meios continuam concentrados nas localidades de Ludares, Assento, Carro Queimado, Gache e São Martinho de Anta. A população é aconselhada a manter todo o cuidado, numa altura em que as autoridades tentam recolher todas as informações possíveis sobre o eventual paradeiro de Pedro Dias.

Esperam um erro do fugitivo, que tente chegar à estrada, por exemplo. Esta quinta-feira é dia de caça, pelo que caçadores podem disparar, um problema acrescido nas buscas, uma vez que andarão indivíduos armados pelas serras.

A GNR receia que Pedro Dias consiga roubar um carro e pôr-se em fuga da zona e criar nova região de terror, depois de se ter deslocado para Vila Real.

Pai de GNR assassinado quer que caso "acabe depressa"

"Queremos que tudo isto acabe. A dor de perder um filho é imensa. E nestas circunstâncias dói ainda mais", diz António Caetano ao CM, pai do militar da GNR Carlos Caetano, executado em Aguiar da Beira com um tiro na cabeça.

O homem, que já voltou ao trabalho, diz que está a tentar retomar a rotina do dia a dia, "mas não está a ser fácil". "Tenho de trabalhar porque tenho em casa outros dois filhos [ainda menores] que precisam de ser criados", refere António Caetano.

Nove dias após a tragédia o sentimento não se altera. "Ainda estamos abalados tal e qual quando soubemos desta desgraça que bateu à porta da nossa família", adianta o pai do militar assassinado, cabisbaixo e revoltado com tudo o que tem acontecido nos últimos dias: "A revolta é mais que muita", assegura, esperando que o homicida do filho seja apanhado o mais depressa possível.

Dia de caça sem constrangimentos na "caça" ao homem

Quinta-feira é dia de caça no calendário venatório e sem quaisquer constrangimentos na zona de Vila Real, onde alegadamente prossegue a "caça" ao alegado homicida de Aguiar da Beira.

Os caçadores da zona não receberam qualquer indicação para não irem para o monte.


Ver comentários