Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

GNR saca 200 mil euros a idoso

Militar foi detido por colegas após exibir sinais de riqueza.
Rui Pando Gomes e Pedro F. Guerreiro 18 de Agosto de 2017 às 09:21
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Casal e homem de 87 anos viviam em Loulé. Idoso não era visto na rua há meses
Os sinais exteriores de riqueza do militar da GNR começaram a dar nas vistas e foi a própria instituição a iniciar uma investigação. O guarda, com cerca de 30 anos, e a sua companheira foram detidos na quarta-feira pelos colegas do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Loulé por suspeitas de burla qualificada.

Os contornos do caso ainda são pouco claros. Ao que o CM apurou, o casal tomava conta do idoso, de 87 anos, e é suspeito de lhe ter sacado mais de 200 mil euros, nos últimos meses. Os investigadores do NIC avançaram para buscas domiciliárias e apreenderam documentos e objetos que suspeitam terem sido comprados com o dinheiro da vítima. Segundo revelou ontem a GNR, o militar e a mulher começaram a "apropriar-se de quantias monetárias" do idoso, aproveitando a "relação de confiança estabelecida e a ausência de familiares próximos da vítima". Segundo moradores vizinhos, o idoso já não era visto na rua nos últimos meses.

A investigação foi conduzida pela GNR e coordenada pela Secção de Loulé do Departamento de Investigação e Ação Penal de Faro.

Interrogatório judicial
O casal foi detido na quarta-feira à tarde e estava previsto ser presente ontem à tarde a um juiz do Tribunal de Loulé. No entanto, o primeiro interrogatório judicial do militar e da companheira foi alterado para hoje.

Processo disciplinar
O militar da GNR estava a desempenhar funções no Comando Distrital de Operações de Socorro de Faro, na área de controlo de incêndios florestais. Segundo a GNR, além do processo criminal, "será ainda aberto o competente procedimento disciplinar".
Ver comentários