Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

GNR trava grupo que atacava aldeias em Bragança

Onze detidos por assaltos a casas, lojas, capelas e igrejas.
Tânia Rei 27 de Julho de 2019 às 10:30
Ação envolveu 95 elementos de várias valências da GNR, que encontraram os artigos roubados ao longo dos anos
Armas que foram apreendidas
Ação envolveu 95 elementos de várias valências da GNR, que encontraram os artigos roubados ao longo dos anos
Armas que foram apreendidas
Ação envolveu 95 elementos de várias valências da GNR, que encontraram os artigos roubados ao longo dos anos
Armas que foram apreendidas
Extremamente organizados, os ladrões espalhavam há vários anos o medo nas aldeias do distrito de Bragança. Assaltavam habitações, estabelecimentos comerciais, armazéns, associações culturais e até capelas e igrejas. Através de uma megaoperação, a GNR deteve 11 suspeitos e identificou outros três, todos com idades entre os 28 e os 55 anos.

A ação - que mobilizou 95 elementos de várias valências dos comandos de Bragança, Braga, Porto, Vila Real, Guarda e Viseu e agentes da PSP - começou durante a madrugada de quinta-feira. "[Os suspeitos] Atuavam preferencialmente no período noturno, em aldeias e locais mais isolados", refere Hernâni Martins, oficial de comunicação da GNR de Bragança.

Nas buscas realizadas em diferentes pontos do distrito, foram apreendidos cinco automóveis, duas motas, 22 telemóveis, maquinaria agrícola, geradores a gasolina, dois carris de ferrovia, mais de mil munições de diversos calibres e oito armas, assim como droga, 22 garrafas de bebidas brancas e 1200 euros em numerário.

"Estes furtos provocavam alarme social, com consequente sentimento de insegurança da população", sublinha a GNR, que realizou esta operação depois de uma investigação que levava já mais de um ano.

Os suspeitos respondem por furto qualificado, dano, recetação, tráfico de droga e posse ilegal de armas. Começaram esta sexta-feira a ser presentes ao tribunal de Macedo de Cavaleiros. O material apreendido pelos militares vai agora ser restituído aos proprietários.
GNR Bragança Braga assaltantes crime
Ver comentários