Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Grifo recupera de eletrocussão no centro RIAS

Ave já tinha larvas numa ferida quando foi encontrada.
Tiago Griff 30 de Outubro de 2020 às 09:48
Grifo está a recuperar numa instalação exterior, com espaço para voar
Deram-lhe alimento apropriado
Ave foi alvo de intervenção cirúrgica
Grifo está a recuperar numa instalação exterior, com espaço para voar
Deram-lhe alimento apropriado
Ave foi alvo de intervenção cirúrgica
Grifo está a recuperar numa instalação exterior, com espaço para voar
Deram-lhe alimento apropriado
Ave foi alvo de intervenção cirúrgica
Um grifo está a recuperar no RIAS - Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens, em Olhão, depois de ter sido encontrado com vários ferimentos no corpo, alguns deles graves, que eram "sinais evidentes" de ter sido eletrocutado "em linhas de média/alta tensão", dizem os especialistas.

A ave, da família dos abutres, foi encontrada imóvel, ainda durante este mês de outubro, em Alcaria Ruiva, no concelho de Mértola, Alentejo.

"Apresentava uma pequena queimadura numa das patas e um ferimento grande na asa esquerda com tecido necrótico e presença de larvas", revelou o exame físico feito já no RIAS. Foi administrado um medicamento para eliminar as larvas e, passados alguns dias, a ave foi anestesiada para lhe retirarem os tecidos necróticos.

O grifo encontra-se em recuperação numa instalação exterior e a ser observado de perto.

PORMENORES
Uma semana a sofrer
Segundo os especialistas do RIAS, os ferimentos indicavam que o grifo tinha sido eletrocutado uma semana antes de ter sido encontrado e depois entregue aos Vigilantes da Natureza do Parque Natural do Vale do Guadiana, que depois o transportaram para Olhão.

Grifos desnutridos
Para além deste grifo, em outubro deram entrada no RIAS mais duas destas aves, que foram encontradas, no Algarve, debilitadas e desnutridas. Receberam uma solução vitamínica e alimento adequado.
Ver comentários