Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Grupo IRA sequestra para defender animais

Contraterrorismo da Judiciária investiga movimento de defesa dos direitos dos animais.
Miguel Curado 17 de Novembro de 2018 às 06:00
Movimento Ira
Elemento do IRA - Intervenção e Resgate Animal
Ira
Movimento Ira
Elemento do IRA - Intervenção e Resgate Animal
Ira
Movimento Ira
Elemento do IRA - Intervenção e Resgate Animal
Ira
O grupo de defesa dos direitos dos animais IRA - Intervenção e Resgate Animal está a ser investigado pela Unidade Nacional de Contraterrorismo da PJ. Em causa estão suspeitas de assalto à mão armada, sequestro e ameaça, contra proprietários de animais que o grupo identifica como autores de maus-tratos. Ainda não há arguidos no inquérito.

Uma reportagem da TVI, emitida na quinta-feira, revelou a investigação de que o grupo está a ser alvo e a ligação ao partido ‘Pessoas, Animais e Natureza’ (PAN). A advogada Cristina Rodrigues, membro da Comissão Política do partido, surge nessa reportagem como sendo uma das pessoas encapuzadas dos vídeos divulgados pelo movimento organizado.

Para já, o partido diz manter a confiança política na jurista, apesar de Cristina Rodrigues ter interrompido a colaboração jurídica com o partido de André Silva. Em comunicado, o PAN diz que Cristina Rodrigues irá perguntar à Procuradoria Geral da República se está a ser investigada por ligações ao grupo.
Fonte oficial do partido disse ao CM desconhecer, para já, a investigação.

O mesmo refere o IRA. Na página oficial do Facebook, o movimento contesta os depoimentos das alegadas vítimas. Afirmando que a TVI usou um vídeo "de comédia" para justificar o alegado terrorismo do movimento, o IRA assegura que as pessoas que se dizem sequestradas, e até agredidas, são efetivamente autoras de maus-tratos, "agressões e má nutrição" dos animais de que são proprietários.
Ver comentários