Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Há 1200 postos de trabalho em risco na TAP

Sindicatos reúnem esta segunda-feira com o conselho de administração.
Salomé Pinto 15 de Junho de 2020 às 01:30
TAP
TAP
TAP
TAP
TAP
TAP
Dos 10 mil trabalhadores da TAP, 1200 estão em risco de perder o emprego, adiantou ao CM o Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) que esta segunda-feira, a partir das 15h30, se reúne, por videoconferência, com o conselho de administração da TAP e mais três sindicatos, para começar a discutir o plano de reestruturação que a companhia aérea tem de apresentar ao Governo até fim do ano para receber a ajuda estatal de 946 milhões de euros.

"Nunca admitiremos despedimentos, mas sabemos que dificilmente serão renovados os contratados a prazo que são 1100, entre comissários de bordo, mais 100 pessoal de terra", afirma Paulo Duarte, dirigente do SITAVA, admitindo que esta poderá ser uma das contrapartidas da reestruturação.


João Carvalho, do Sindicato Nacional dos Engenheiros e Engenheiros Técnicos, confessa ainda que "dos 200 engenheiros, 15 estão com contrato a termo e que muito provavelmente não serão renovados".

"Pensar em greve é prematuro", sublinha o Paulo Duarte, defendendo que "o objetivo é que TAP construa o plano com os sindicatos para minimizar os impactos sobre os trabalhadores".
Ver comentários