Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Homem que matou ex-amante e o namorado exige estar presente no julgamento

Joaquim Almeida apresentou um requerimento dando conta de que queria estar presente fisicamente no Tribunal de Penafiel.
Ana Silva Monteiro e Aureliana Gomes 9 de Maio de 2020 às 10:01
Tribunal
Tribunal
Tribunal
Tribunal
Tribunal
Tribunal
O julgamento de Joaquim Almeida, o homem que matou a ex-amante de 38 anos e o namorado dela de 45, a 28 de maio de 2019, em Amarante, ia começar na quarta-feira, mas foi adiado para o dia 21. Inicialmente, o arguido, de 44 anos, ia ser ouvido através de videoconferência , devido à pandemia do novo coronavírus, a partir da cadeia de Custoias, em Matosinhos, onde está em prisão preventiva.

A data acabou por ser adiada porque o estabelecimento prisional não apresentava condições para que a primeira sessão se realizasse nessa altura. Joaquim Almeida apresentou um requerimento dando conta de que queria estar presente fisicamente no Tribunal de Penafiel e que pretende prestar declarações sobre o caso.

O pedido foi aceite e o julgamento tem data marcada para o dia 21. No banco dos réus vão estar ainda dois tios do duplo homicida, que também são arguidos do processo por terem ajudado Joaquim Almeida, que esteve fugido às autoridades, durante vários dias, após cometer os crimes. Na sala de audiências vão estar os arguidos, advogados e testemunhas, todos protegidos com máscaras e viseiras.
Custoias Joaquim Almeida Amarante Matosinhos crime lei e justiça julgamentos tribunal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)