Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Homicida apanhado durante fiscalização a café que desrespeitava encerramento obrigatório

Jovem tinha sete anos de pena por cumprir e estava calmamente a beber álcool.
Miguel Curado 23 de Março de 2020 às 01:30
Daniel Rosa
Estabelecimento Prisional de Lisboa
Daniel Rosa
Estabelecimento Prisional de Lisboa
Daniel Rosa
Estabelecimento Prisional de Lisboa

Daniel Rosa, de 26 anos, com sete anos de prisão por cumprir pela prática de um homicídio tentado e pelo menos um crime de roubo, foi preso este domingo pela PSP de Sacavém, Loures, durante uma ação de fiscalização que levou ao fecho de um café que desrespeitava a ordem de encerramento de estabelecimentos comerciais emanada pela lei do estado de emergência que o país vive.

A intervenção policial ocorreu pouco depois da meia-noite, no Bairro da Quinta do Mocho. Relatos de que dezenas de pessoas se encontravam no interior do estabelecimento comercial, a consumir álcool e a fazer muito barulho, levaram a PSP de Sacavém a intervir. Foram esses mesmos vizinhos que alertaram para o desrespeito da lei.

Já no local, os polícias constataram realmente a presença de uma multidão, começaram a identificar pessoas e ainda a procurar o proprietário do espaço. E foi nesse processo de identificação que os agentes encontraram o suspeito que acabou detido.

A PSP verificou que o mesmo tinha pendente um mandado de captura, após ter sido condenado à revelia, no Tribunal de Loures, a uma pena de sete anos de prisão efetiva. Tentou matar um homem e foi ainda julgado, e condenado, por um crime de roubo. Nunca tinha sido localizado para cumprir a sanção.

O homem ficou logo detido, tendo sido conduzido à cadeia de Lisboa para cumprimento de pena. O café, por seu turno, foi encerrado pela PSP, e o caso participado ao Ministério Público para eventual procedimento criminal por crime de desobediência - que terá sido cometido não só pelo proprietário, como também por todos os clientes que se encontravam no espaço comercial.

PORMENORES
Estava a beber álcool
À semelhança das outras dezenas de pessoas que se encontravam no café da Quinta do Mocho - e que foram identificadas - o homicida preso também consumia álcool.

Cafés fechados
O Governo ordenou o fecho de todos os estabelecimentos comerciais, considerados não essenciais, ao abrigo do decreto presidencial que determinou o estado de emergência.

Um ano de prisão
A prática de um crime de desobediência, no âmbito do estado de emergência que se encontra ativo até 2 de abril, pode dar até 1 ano de prisão ou até 120 dias de multa.

Refúgio no bairro
O homem de 29 anos preso ontem pela PSP, e levado à cadeia para cumprir sete anos de prisão por homicídio tentado, estava refugiado na Quinta do Mocho.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)