Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Homicida condenado a 25 anos de cadeia

Baleou a ex-namorada e matou a prima da jovem a tiro.
Ana Isabel Fonseca 7 de Outubro de 2016 às 08:26
Manuel Monteiro ouviu ontem o Tribunal de Vila Real aplicar-lhe pena máxima
Manuel Monteiro ouviu ontem o Tribunal de Vila Real aplicar-lhe pena máxima FOTO: CMTV
Uma pessoa insensível, egocêntrica e malformada. Foi assim que a juíza presidente se referiu, na leitura do acórdão, a Manuel Monteiro, que ontem foi condenado a 25 anos de cadeia, no Tribunal de Vila Real, por balear a ex-namorada Marta Nogueira e matar a tiro a prima desta, Joana. O crime ocorreu a 15 de abril de 2015, na pastelaria onde ambas trabalhavam, no Pinhão, Alijó.

"Agiu com malvadez, isto é de uma crueldade pura. O senhor baleou a Marta e ainda teve coragem de ligar à mãe dela a atribuir-lhe [à mãe] as culpas", disse a juíza Paula Monteiro, que puniu o arguido por dois crimes de homicídio qualificado, um na forma tentada, e um de detenção de arma proibida.

O arguido - que agiu por não aceitar a separação ocorrida dias antes - terá de pagar um total de 512 mil euros aos pais de Joana, de 23 anos, e a Marta, de 22. A jovem sobrevivente tem uma incapacidade de 90% e será sempre dependente de terceiros. "Você não tem um tostão, não vai pagar nada. A Marta foi condenada a prisão dentro do próprio corpo. Não faz nada sozinha", vincou a juíza.

O advogado do arguido, de 32 anos, disse que vai recorrer.
Ver comentários