Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Homicida diz que matou para defender mulher e filha

Homem diz que foi ameaçado pela vítima, que atingiu com sete facadas.
Sofia Garcia 27 de Fevereiro de 2020 às 08:43
Cristian Pimentel está a ser julgado
Marlon Sampaio,  a vítima
Crime aconteceu dentro da hamburgueria do homicida
Cristian Pimentel está a ser julgado
Marlon Sampaio,  a vítima
Crime aconteceu dentro da hamburgueria do homicida
Cristian Pimentel está a ser julgado
Marlon Sampaio,  a vítima
Crime aconteceu dentro da hamburgueria do homicida
"O que é que você faria se alguém entrasse aqui para matar a sua família?". Segundo Cristian Pimentel, foi esta questão feita pela vítima mortal, Marlon Sampaio, que espoletou a confusão entre ambos, na madrugada de 15 de maio de 2019, na hamburgueria do homicida, em Setúbal.

Cristian, que começou ontem a ser julgado , contou em tribunal que Marlon disse pertencer ao Comando Vermelho, uma organização criminosa do Brasil, e que tinha sido enviado para o matar, assim como à sua mulher e filha, de 17 meses.

Os homens, ambos de 39 anos e brasileiros, envolveram-se em confrontos e Cristian matou Marlon com sete facadas. "Sozinho não podia defender-me contra Marlon e o amigo. Tinha de defender a minha família", justificou Cristian. O pai e a tia da vítima assistiram à sessão em lágrimas. 

PORMENORES
Ameaçado por mensagem
Antes do homicídio, Cristian foi ameaçado de morte em mensagens via WhatsApp, trocadas com outro brasileiro alegadamente pertencente à organização Comando Vermelho.

Anel da Maçonaria
Marlon terá exibido a Cristian um anel alusivo à Maçonaria, aliciando-o a pertencer à organização. O convite também gerou confusão entre os dois.
Cristian Pimentel Marlon Sampaio Comando Vermelho Setúbal Maçonaria crime lei e justiça crime
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)