Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Homicida do ator Bruno Candé muda de prisão

Evaristo Marinho está agora na cadeia anexa à PJ.
Miguel Curado 31 de Agosto de 2020 às 01:30
Bruno Candé tinha 39 anos
Evaristo Marinho passou para a cadeia anexa à sede da PJ
Crime ocorreu a 25 de julho, no centro de Moscavide
Bruno Candé tinha 39 anos
Evaristo Marinho passou para a cadeia anexa à sede da PJ
Crime ocorreu a 25 de julho, no centro de Moscavide
Bruno Candé tinha 39 anos
Evaristo Marinho passou para a cadeia anexa à sede da PJ
Crime ocorreu a 25 de julho, no centro de Moscavide
Evaristo Marinho - o auxiliar de enfermagem de 76 anos que está em prisão preventiva por ter assassinado o ator Bruno Candé com quatro tiros, no centro de Moscavide, Loures, a 25 de julho - foi transferido de prisão. Por questões de segurança, o suspeito de homicídio foi retirado do Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL) e cumpre agora a medida de coação na cadeia anexa à sede nacional da Polícia Judiciária.

Depois de ter ficado em prisão preventiva, que lhe foi decretada por um juiz a 27 de julho, Evaristo Marinho deu entrada no EPL. Tal como os restantes presos preventivos, foi colocado na Ala F da cadeia, espaço escolhido para proceder à quarentena dos reclusos recém-entrados no meio prisional. Este período de confinamento terminou a 12 de agosto. Ao que o CM apurou, a decisão de transferir o homem foi tomada nos dias seguintes pela Direção-Geral dos Serviços Prisionais.



Tendo em conta a mediatização do crime, que gerou protestos por haver relatos de testemunhas que apontam para que este tenha sido motivado por questões raciais, foi decidido que Evaristo Marinho deveria seguir para a prisão anexa à PJ. O facto de competir a este órgão de polícia criminal a realização do inquérito, através da secção de homicídios da PJ de Lisboa, também veio justificar a transferência.

Evaristo Marinho está, assim, mais perto dos inspetores para a realização das diligências necessárias. Bruno Candé deixou três filhos menores. O homicida foi agarrado por populares.
Ver comentários