Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

IMT trava circulação de comboios inseguros

Promessa de mais fiscais com recrutamento “já em curso”.
João Carlos Rodrigues 6 de Agosto de 2020 às 09:57
Acidente de Soure envolveu uma dresina e um Alfa com destino ao Porto
Acidente de Soure envolveu uma dresina e um Alfa com destino ao Porto FOTO: Ricardo Almeida
O Instituto da Mobilidade e Transportes (IMT) deu ordem à Infraestruturas de Portugal (IP) para suspender a circulação de todos os veículos ferroviários não equipados com o sistema de controlo automático de velocidade (Convel), como era o caso do Veículo de Conservação de Catenárias na origem do acidente com um comboio Alfa Pendular em Soure, que sexta-feira fez dois mortos e 42 feridos. A medida vem complementar o prometido reforço de elementos afetos à fiscalização.

"Até que o sistema de proteção automática seja implementado, a Autoridade Nacional de Segurança Ferroviária exigiu à IP que sejam adotadas medidas mitigadoras de risco que permitam a circulação destes veículos não equipados com Convel. Até à implementação destas medidas adicionais e complementares, a circulação destes veículos encontra-se suspensa", adiantou ontem o IMT.

A IP garante que logo após o acidente de sexta-feira foi suspensa a circulação destas viaturas ferroviárias e que está a trabalhar em medidas complementares de segurança. A partir de agora, os mesmos só podem prosseguir marcha depois de devidamente autorizados pelo Centro de Comando Operacional, através de contacto telefónico.

A medida tem aplicação imediata e vai "vigorar até à instalação do sistema de controlo automático de velocidade neste tipo de veículos".

"Desde as recomendações do GPIAAF de 2018, foram implementadas todas as medidas de segurança de aplicação imediata, que infelizmente não conseguiram evitar as graves consequências deste acidente, razão pela qual tornou-se necessário propor a reavaliação do regulamento que se encontra em vigor", diz a IP.

PORMENORES
Mais 17 inspetores
O IMT garante que tem sete técnicos de Segurança Ferroviária e que está em curso o recrutamento de outros três, num concurso autorizado pelo Governo em novembro. "Está ainda em curso o recrutamento de mais dois técnicos superiores engenheiros, e o pedido de autorização para recrutamento externo de 12 técnicos superiores".

Mais 95 funcionários
Em 2017 o IMT tinha 705 trabalhadores e em 2019 o número subiu para 800. No entanto, para a área ferroviária, no final de 2018 havia apenas quatro (tal como o CM noticiou conforme o relatório desse ano), e agora o número cifra-se em sete, segundo o organismo.

Maquinista recupera
O maquinista do Alfa Pendular que chocou com uma dresina em Soure, na sexta-feira, fazendo dois mortos e 42 feridos, continua internado em Coimbra, tendo registado "melhorias que eram expectáveis", garantiu ontem o Centro Hospitalar.
Ver comentários