Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Incêndio atinge três casas e deixa nove pessoas desalojadas na Guarda

Mulher ausentou-se da habitação ao início da manhã e deixou a lareira acesa.
Lusa 8 de Janeiro de 2020 às 12:41
A carregar o vídeo ...
Incêndio atinge três casas e deixa nove pessoas desalojadas na Guarda
Um incêndio urbano que atingiu três habitações construídas em banda desalojou esta quarta-feira nove pessoas, incluindo quatro crianças, na cidade da Guarda, disseram à agência Lusa fontes dos bombeiros e da proteção civil.

Segundo Marco Lucas, adjunto do comando dos Bombeiros Voluntários da Guarda, o alerta para o incêndio ocorrido na Rua dos Caminhos de Ferro, na Guarda-Gare, foi dado pelas 09:49 e as chamas destruíram por completo duas casas e deixaram uma terceira sem condições de habitabilidade "devido aos danos provocados pela água" utilizada no seu combate.

"Ficaram nove pessoas desalojadas nas três habitações", indicou o responsável, sublinhando que não se registaram feridos.

A agência Lusa apurou no local que numa habitação residia uma família composta por sete pessoas, incluindo quatro crianças, e que cada uma das outras duas casas acolhia um morador.

Ilda Monteiro, que vivia com a família e os quatro filhos na casa onde as chamas se iniciaram, disse à agência Lusa que tudo o que tinha no seu interior foi destruído e ficou "sem nada", a não ser "com a roupa no corpo".

A mulher que se ausentou da habitação ao início da manhã desconhece as causas do incêndio, embora tenha referido que deixou a lareira acesa.

"As causas do incêndio são desconhecidas por nós. Agora, vão ser as entidades competentes a averiguar isso. À nossa chegada já estava uma das habitações toda tomada" pelas chamas, disse Marco Lucas, adjunto do comando dos Bombeiros Voluntários da Guarda.

O responsável acrescentou que quando os bombeiros chegaram ao local tiveram como preocupação evitar que o incêndio se propagasse às outras moradias contíguas.

Técnicos da Câmara Municipal da Guarda e da Segurança Social estiveram no local a avaliar "uma solução de realojamento" das três famílias que viviam nas casas atingidas pelo incêndio.

No local estiveram 27 operacionais e 10 viaturas das corporações de Bombeiros Voluntários da Guarda, Gonçalo e Celorico da Beira, da PSP e da Proteção Civil Municipal, segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro da Guarda.

incêndios questões sociais acidentes e desastres Lusa Bombeiros Voluntários da Guarda
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)