Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Mãe agride auxiliar que acusa de bater no filho em Castro Marim

Mulher diz que funcionária da creche da Santa Casa da Misericórdia bateu no menino de cinco anos.
Tiago Griff 3 de Setembro de 2018 às 01:30
José Cabrita disse estar surpreendido com o caso, que garante ser “inédito” e assegura que nunca teve qualquer problema com a funcionária
Caso relacionado com a creche da Santa Casa da Misericórdia de Castro Marim
José Cabrita disse estar surpreendido com o caso, que garante ser “inédito” e assegura que nunca teve qualquer problema com a funcionária
Caso relacionado com a creche da Santa Casa da Misericórdia de Castro Marim
José Cabrita disse estar surpreendido com o caso, que garante ser “inédito” e assegura que nunca teve qualquer problema com a funcionária
Caso relacionado com a creche da Santa Casa da Misericórdia de Castro Marim
Uma mulher agrediu uma auxiliar de educação da creche de Castro Marim, onde o filho está inscrito, acusando-a de ter batido na criança de cinco anos. O responsável do estabelecimento garante que em mais de 20 anos nunca houve queixas sobre a funcionária.

O incidente aconteceu na tarde de 28 de agosto, na rua São João de Deus, em Castro Marim. Segundo o CM apurou, a mãe esperou que a auxiliar, quando ia a caminho de casa, passasse pelo local, para a agredir com puxões de cabelos e estaladas. A vítima ia com a neta, de cinco anos, que tentou parar o ataque à avó e também foi agredida num braço.

A mulher acusa a funcionária da creche de ter batido no filho, enquanto este lavava os dentes, no estabelecimento. A ser verdade, a situação já se terá passado há algum tempo, uma vez que a auxiliar está de férias.

José Cabrita, responsável pela creche da Santa Casa da Misericórdia de Castro Marim, disse ao CM ter ficado surpreendido com um caso que garante ser "inédito" e assegura que nunca teve qualquer problema com a funcionária. "Trabalha na creche há mais de 20 anos e nunca tive a mínima queixa. Antes pelo contrário, sempre tratou bem os meninos", garante. Em relação à agressão à funcionária e à neta, diz estar "muito triste por ter acontecido".

José Cabrita está agora no processo de ouvir as partes envolvidas na situação e a queixa pela agressão à auxiliar e à neta já foi entregue à GNR, que está a investigar o caso.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)