Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Mata com Mercedes por dívida de 50 euros

Leonel Moreira foi acusado de homicídio qualificado por atropelar intencionalmente um homem após discussão e agressão em café.
Nelson Rodrigues 17 de Dezembro de 2017 às 01:30
Felisberto Paiva
Funeral de Felisberto Paiva
Felisberto Paiva
Funeral de Felisberto Paiva
Felisberto Paiva
Funeral de Felisberto Paiva

Leonel Moreira, de 45 anos, acusava Felisberto Paiva, de 55, de lhe dever 50 euros há mais de três anos. A 5 de abril deste ano, os dois homens discutiram e envolveram-se em confrontos físicos dentro de um café, em Escariz, Arouca. Após deixarem o estabelecimento, já na madrugada do dia seguinte, Felisberto perseguiu o carro em que seguia o agressor até às imediações da capela de Mansores, no mesmo concelho. Nesse local, Leonel atropelou a vítima, com o seu Mercedes SLK, matando-a.

O arguido, que está em prisão preventiva, foi acusado de um crime de homicídio qualificado e vai começar a ser julgado na próxima semana, no Tribunal de Santa Maria da Feira. Indica o Ministério Público que o crime foi cometido por um motivo fútil - uma dívida da qual nunca antes ambos tinham falado.

"Decidiu atentar contra a vida da vítima, pelo que iniciou marcha, fazendo-o a grande velocidade (...), indo de encontro ao corpo desta, atingindo-a com a frente do veículo", lê-se na acusação. Felisberto foi violentamente projetado para o chão. Ficou com a cabeça encostada a um muro e o corpo estendido na via de trânsito. Sofreu graves lesões no tórax, pescoço e cabeça. Foi ao hospital, mas acabou por não sobreviver.

Após atropelar Felisberto Paiva, o arguido ainda fez marcha-atrás no Mercedes, mas foi surpreendido por um amigo, que o confrontou com o que tinha acabado de fazer. Leonel fugiu depois do local. Acabou detido pela Polícia Judiciária.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)