Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Megaoperação da PSP no bairro da Pasteleira no Porto caça traficantes

Mobilizados mais de 48 agentes da PSP no combate ao tráfico.
Ágata Rodrigues 25 de Setembro de 2020 às 09:15
Megaoperação da PSP no bairro da Pasteleira no Porto caça traficantes
Megaoperação da PSP no bairro da Pasteleira no Porto caça traficantes
Megaoperação da PSP no bairro da Pasteleira no Porto caça traficantes
Megaoperação da PSP no bairro da Pasteleira no Porto caça traficantes
Megaoperação da PSP no bairro da Pasteleira no Porto caça traficantes
Megaoperação da PSP no bairro da Pasteleira no Porto caça traficantes
Uma megaoperação da PSP cercou o bairro da Pasteleira, no Porto, ontem de manhã e deteve 15 pessoas ligadas ao tráfico de droga. Trata-se de um grupo organizado e com várias células, que estava bastante ativo na difusão de estupefacientes naquele local. Foram apreendidas armas e droga em grandes quantidades.



A Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto investigou durante vários meses este grupo e fez cumprir 12 mandados de busca domiciliária neste que é considerado um dos bairros mais problemáticos da cidade do Porto.

"Esta operação decorreu sem incidentes, apesar de estarem envolvidos mais de 48 agentes da Divisão de Investigação e também agentes da Unidade Especial de Polícia", explicou João Soeima, comissário da PSP e responsável por esta megaoperação, acrescentando que o objetivo é o combate ao tráfico de droga e que "as pessoas detidas dedicavam-se à venda direta de droga neste bairro".  

Dos 15 detidos, pelo menos quatro são mulheres, que vão ser presentes hoje a primeiro interrogatório judicial para conhecer as medidas de coação a serem aplicadas por um juiz.

Este tipo de operações têm acontecido com alguma frequência no último ano em bairros da cidade do Porto marcados pela atividade de tráfico de droga.

No caso deste bairro da Pasteleira, esta é a terceira operação de grande envergadura levada a cabo pela Polícia em apenas quatro meses. As anteriores decorreram nos meses de junho e julho deste ano.
Ver comentários