Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Migrantes marroquinos em quartel do Exército

Os 24 ilegais que estavam em Quarteira já foram instalados no Regimento de Infantaria Meios Grades instaladas em janelas e um efetivo do SEF a vigiar movimentações.
Tiago Griff e Rui Pando Gomes 23 de Setembro de 2020 às 08:46
Grupo de 24 migrantes está no Regimento de Infantaria nº 1 de Tavira
Estiveram na Base de Apoio Logístico da Proteção Civil de Quarteira
Desembarque no Algarve foi há uma semana
Grupo está sob vigilância do SEF
Grupo de 24 migrantes está no Regimento de Infantaria nº 1 de Tavira
Estiveram na Base de Apoio Logístico da Proteção Civil de Quarteira
Desembarque no Algarve foi há uma semana
Grupo está sob vigilância do SEF
Grupo de 24 migrantes está no Regimento de Infantaria nº 1 de Tavira
Estiveram na Base de Apoio Logístico da Proteção Civil de Quarteira
Desembarque no Algarve foi há uma semana
Grupo está sob vigilância do SEF
A falta de espaço nos Centros de Instalação Temporária (CIT) do SEF nos aeroportos portugueses levou a que a maior parte dos migrantes do último grupo que desembarcou no Algarve tenha sido instalado no quartel do Destacamento de Tavira do Regimento de Infantaria nº 1 do Exército. Enquanto o processo burocrático de expulsão de Portugal não estiver completo, os 24 marroquinos vão lá ficar até a um limite máximo de 90 dias ou assim que as vias aéreas para Marrocos sejam reabertas.

Foi sob grande aparato de segurança - com a presença da PSP, da GNR e do SEF - que os 24 homens foram transportados da Base de Apoio Logístico da Proteção Civil em Quarteira, onde estavam desde o desembarque na ilha Deserta, no passado dia 15, para aquele quartel do exército em Tavira, ao final da tarde desta segunda-feira.

Para além de estarem numa instalação militar, o CM sabe que vai lá estar ainda um efetivo do SEF para manter a vigilância e a segurança dos migrantes. Foram também reforçadas algumas janelas com grades para não só evitar situações de possíveis fugas, mas também para a própria segurança dos homens.

De recordar que, conforme o CM já noticiou, as três mulheres - uma delas grávida - que faziam parte do grupo foram transportadas para o CIT do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto. O menor de 15 anos foi acolhido pela Casa Pia, em Lisboa. Não há, para já, mais casos confirmados de Covid-19 para além dos dois já noticiados.
Ver comentários