Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Ministério Público acusa suspeito da morte de Bruno Candé de homicídio por ódio racial

Evaristo Martinho, de 76 anos, assassinou Bruno Candé em plena via pública, em Lisboa, no mês de julho passado.
SÁBADO 19 de Janeiro de 2021 às 13:21
Bruno Candé tinha 39 anos
Bruno Candé tinha 39 anos
O Ministério Público acusou Evaristo Marinho, de 76 anos, pelo crime de homicídio qualificado de Bruno Candé, em julho do ano passado. De acordo com o Público, o crime é "agravado por ódio racial".

No despacho de acusação, o Ministério Público recorda que o suspeito participou na guerra colonial em Angola e que, quando atirou a matar contra o ator Bruno Candé, se "referiu em concreto à cor da sua pele".

"Vai para a tua terra, preto!", "Tens toda a família na senzala e devias também lá estar", "Fui à c*** da tua mãe e daquelas pretas todas! Eu violei lá a tua mãe", "Anda cá que levas com a bengala, preto de m****" foram algumas das expressões dadas como provadas pelo Ministério Público, na altura do assassinato em plena via pública, a 25 de julho do ano passado. O homicídio é considerado agravado por ter sido "determinado por ódio racial".

Ver comentários