Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Ministro acusa SPP de xenofobia

O Ministério da Administração Interna pediu ontem à Direcção Nacional da PSP que tome medidas de responsabilização disciplicar e criminal em relação a dirigentes do Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP) por declarações “xenófobas”.
9 de Maio de 2006 às 00:00
As declarações em causa foram proferidas pelo presidente (António Ramos) e pelo secretário-geral (Luís Filipe Maria) do SPP na sequência da reacção à pena aplicada ao luso-brasileiro Marcus Fernandes, condenado a 25 anos de prisão pela morte de dois agentes e pela tentativa de homicídio de um terceiro.
“O aumento da criminalidade em Portugal deu-se com a abertura das fronteiras”, disse o presidente da SPP, António Ramos, acrescentando que “o Governo não devia deixar entrar tanta gente no País”. Já Luís Filipe Maria, disse que “antes de haver imigrantes brasileiros não havia assaltos nos semáforos”.
Em resposta ao pedido do MAI de abertura de inquéritos, o presidente do SPP rejeitou as acusações de xenofobia. “Isto é apenas uma forma do ministro intimidar o SPP.” Perante a posição de António Costa, António Ramos salientou: “Não vejo onde está a xenofobia ou o racismo. Reafirmo tudo e não retiro uma vírgula.”A presidente da Casa do Brasil, Heliana Bibas, lamentou o uso dos estrangeiros como “bodes expiatórios” das reivindicações sindicais.
Ver comentários