Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Morreu José Queirós, o mandante do massacre "Meia Culpa"

Recorde a última entrevista do homem condenado pela morte de 13 pessoas e que sempre alegou inocência.
Correio da Manhã 9 de Abril de 2020 às 16:35
José Queirós
José Queirós saiu em condicional. Cumpria 20 anos por ordenar incêndio que matou 13 pessoas na boîte Meia Culpa
José Queirós
José Queirós saiu em condicional. Cumpria 20 anos por ordenar incêndio que matou 13 pessoas na boîte Meia Culpa
José Queirós
José Queirós saiu em condicional. Cumpria 20 anos por ordenar incêndio que matou 13 pessoas na boîte Meia Culpa

José Queirós, mandante do massacre no bar de alterne "Meia Culpa", em Amarante, morreu esta quarta-feira, vítima de uma doença prolongada.

O autor do crime tinha saído da cadeia há quase dois anos e desde então que trabalhava como arrumador de carros. Cumpriu 20 anos de prisão por ter ordenado, a 16 de abril de 1997, o massacre que levou à morte de 13 pessoas. 

José Queirós - que foi condenada à pena máxima de 25 anos - era dono do Diamante Negro, uma boîte rival do Meia Culpa. Foi devido a essa disputa que contratou três homens para destruírem o espaço. Também eles foram condenados, mas já estão todos em liberdade. As famílias das vítimas ainda não receberam os 1,5 milhões de euros de indemnização. 

No último mês de janeiro, José Queirós deu uma entrevista exclusiva à CMTV onde admitiu que preferia ainda estar preso. Ainda assim, nunca assumiu a culpa do massacre e manteve sempre a versão de que está inocente.

José Queirós Meia Culpa Amarante crime lei e justiça punição / sentença crime
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)