Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Mortes na estrada voltam a aumentar

517 pessoas morreram em 2018. Segundo ano consecutivo de subida de vítima. Há mais peões mortos e mais acidentes mortais fora das localidades.
Sérgio A. Vitorino 2 de Janeiro de 2019 às 01:30
Acidente no IC5 faz dois mortos e três feridos em Mogadouro
Acidente no IC5 faz dois mortos e três feridos em Mogadouro
Acidente
Acidente na EN125 faz um morto e oito feridos em Lagoa, no Algarve
Acidente no IC5 faz dois mortos e três feridos em Mogadouro
Acidente no IC5 faz dois mortos e três feridos em Mogadouro
Acidente
Acidente na EN125 faz um morto e oito feridos em Lagoa, no Algarve
Acidente no IC5 faz dois mortos e três feridos em Mogadouro
Acidente no IC5 faz dois mortos e três feridos em Mogadouro
Acidente
Acidente na EN125 faz um morto e oito feridos em Lagoa, no Algarve

Os acidentes de viação mataram o ano passado 517 pessoas nas estradas portuguesas, um aumento de sete vítimas mortais em relação aos 510 registados em 2017. É o segundo ano consecutivo de aumento na gravidade da sinistralidade rodoviária, contrariando a tendência de descida que existia desde há uma década.

"Sem a realização de um estudo às circunstâncias e causas dos acidentes é prematuro apontar as razões para o aumento em 2018", disse ao CM fonte da GNR. Se em 2017 o número de mortos aumentou devido aos acidentes graves com motociclos (mais 41 vítimas mortais que no ano anterior), em 2018 as autoridades detetaram duas tendências: "há mais vítimas de atropelamento e mais acidentes mortais fora das localidades", adiantou a fonte.

Apesar dos números de 2018 serem ainda provisórios, entre janeiro e setembro registaram-se 75 peões mortos (mais 18 que em igual período de 2017). Da mesma forma as colisões em estradas fora das localidades provocaram, no mesmo período, 102 mortos. Mais 15 que os ocorridos em 2017. Entre todos os tipos de acidente ocorreram mais 13 mortes fora de localidades.

Natal e Ano Novo com 23 vítimas mortais
As operações Natal e Ano Novo, da GNR e PSP, registaram pelo menos 23 mortos, balanço provisório desta terça-feira à tarde. As últimas vítimas foram, na tarde de dia 31, Bernardo Rodrigues, aluno de Desporto da Universidade de Coimbra, de 20 anos, num despiste na A1, em Travanca, na Feira. A namorada ficou ferida. Já às 18h40, em Monção, uma colisão foi fatal para Armindo Rodrigues, de 66 anos e de Melgaço, e causou mais dois feridos.

GNR acidentes e desastres acidente rodoviário estradas mortes sinistralidade aumenta
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)