Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Mulher de bombeiro ateia fogo em Alfândega da Fé para ilibar o marido

Bombeir foi detido em setembro do ano passado e está acusado de 18 crimes de incêndio.
Tânia Laranjo 31 de Julho de 2020 às 10:05
Incêndio
Incêndio FOTO: Ricardo Ponte
A mulher detida pela PJ de Vila Real, por suspeita de atear um incêndio, em junho, no concelho de Alfândega da Fé, pretendia mostrar que não era o marido, o bombeiro que foi detido em setembro do ano passado e que está acusado de 18 crimes de incêndio, quem ateava os fogos na zona.

O bombeiro, que entretanto requereu instrução do processo, exercia funções de chefia nos Voluntários de Alfândega da Fé e, segundo a acusação, terá causado com os seus atos prejuízos de 270 mil euros. 

A mulher, empregada de comércio de 39 anos e que agora foi detida pela PJ por ter pegado fogo a uma zona de mato no passado dia 17, terá pretendido ilibar o marido, criando a ideia de que, apesar de aquele se encontrar detido, continuava a haver fogo posto na zona.
PJ Alfândega da Fé Vila Real crime lei e justiça polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)