Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Mulher detida na Amadora tem passado de violência

Polícias da Amadora estão em alerta com medo de represálias.
Sérgio A. Vitorino 22 de Janeiro de 2020 às 01:30
Mulher queixa-se de ter sido agredida pela PSP na Amadora
Cláudia Simões foi hospitalizada, assim como o PSP
Detenção foi gravada em vídeo
Mulher queixa-se de ter sido agredida pela PSP na Amadora
Cláudia Simões foi hospitalizada, assim como o PSP
Detenção foi gravada em vídeo
Mulher queixa-se de ter sido agredida pela PSP na Amadora
Cláudia Simões foi hospitalizada, assim como o PSP
Detenção foi gravada em vídeo
Cláudia Simões, a mulher de 42 anos detida domingo por um agente da PSP após um desacato num autocarro, na Amadora, tendo apresentado denúncia por agressões contra o polícia, tem um passado de violência, com queixas até do marido, a quem terá ameaçado dar uma facada.

Segundo apurou o CM junto de fonte policial, em julho de 2017, o marido e pai dos dois filhos de Cláudia - um rapaz de 17 anos e uma menina de 8 - foi à PSP queixar-se de que a mulher disse que lhe "espetava uma faca" em frente aos filhos e suportava "há anos" insultos e ameaças. Já em 2016, a mulher foi abordada por um vigilante por suspeita de furto numa loja e espancou-o.

Cláudia Simões foi esta terça-feira ouvida pelo Ministério Público e saiu arguida por resistência e coação ao polícia. O caso vai para investigação. O PSP, mordido na mão, está de baixa. O SOS Racismo exige que seja suspenso. Os polícias da Amadora estão em alerta com medo de represálias.
Amadora PSP Cláudia Simões crime lei e justiça questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)