Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Mulher julgada pelo homicídio do namorado em Fafe

Juiz admite agravar a medida de coação a Bruna Letícia.
Fátima Vilaça 20 de Junho de 2019 às 09:46
Justiça
Justiça
Justiça
Justiça
Justiça
Justiça
Bruna Letícia Gonçalves, de 22 anos, está em liberdade, mas esta quarta-feira viu o Tribunal de Instrução Criminal de Guimarães pronunciá-la pelos crimes de violência doméstica agravada e homicídio qualificado do namorado, Luís Rodrigues, de 21 anos, a 18 de outubro de 2017, em Fafe.

O juiz quer ouvir a arguida e admite vir a alterar a medida de coação.

Recorde-se que o caso teve lugar num contexto de ciúmes, em que a jovem, depois de diversas mensagens a insultar, humilhar e provocar medo a Luís, revoltou-se face ao eventual fim do relacionamento.

Viu uma mensagem de parabéns da vítima a uma ex-namorada e, após discussão, atacou o companheiro com uma facada no pescoço. Nunca chegou a ser formalmente detida.

Agora, face aos indícios recolhidos nesta fase processual, o juiz não tem dúvidas de que a mulher tinha um comportamento doentio e obsessivo e que foi ela a golpear o namorado - lavou depois a faca.

Por tê-lo feito no pescoço, sabia perfeitamente que poderia causar-lhe a morte, como aconteceu.

Daí que o magistrado queira ouvir a arguida e, possivelmente, agravar-lhe a medida de coação.

PORMENORES
Apagou várias mensagens
Após o crime, Bruna chegou a comunicar ao 112 que foi o namorado a cortar-se no peito. Lavou a faca, colocou-a junto a outros talheres e apagou várias mensagens do telemóvel. Em tribunal, testemunhas contaram que, no local, assumiu que "apenas lhe queria dar uma lição". 

Juiz falou aos familiares
O juiz de instrução de Guimarães dirigiu umas palavras aos familiares da vítima, apelando à serenidade possível, sublinhando que a Justiça "vai funcionando" e que corrige os seus próprios erros.
Bruna Letícia Gonçalves Tribunal de Instrução Criminal de Guimarães Luís Rodrigues juiz Fafe
Ver comentários