Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Mulher raptada e mantida em cativeiro em Loures. Vítima foi torturada e abusada sexualmente

Namorado foi espancado e assistiu ao rapto da companheira em Loures.
Correio da Manhã e Lusa 29 de Outubro de 2019 às 13:54
Algemas
Algemas FOTO: iStockPhoto
Uma mulher de 40 anos foi esta segunda-feira raptada na via pública em Loures, com contornos de grande violência, à frente do namorado que foi agredido e espancado por um grupo de criminosos.

A vítima foi raptada e mantida em cativeiro durante várias horas, onde foi torturada e sujeita a vários abusos sexuais.

A Polícia Judiciária desencadeou de imediato diligências de investigação e, esta terça-feira, deteve dois raptores e posteriormente outros dois coautores do crime.

Os detidos, com idades entre os 26 e os 48 anos, tinham em sua posse, e que foram apreendidos, equipamentos de telecomunicação, vestuário e uma arma utilizada no crime.

Os suspeitos são esta terça-feira presentes a tribunal para a sujeição a primeiro interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.

Os quatro homens detidos pela PJ, na madrugada de segunda-feira, já tinham antecedentes criminais, três deles eram estrangeiros e um deles conhecia a vítima, revelou esta terça-feira esta polícia.

Em conferência de imprensa em Lisboa, Alves da Cunha, coordenador de investigação da Unidade Nacional de Contra-Terrorismo (UNCT) da PJ precisou que três dos detidos são romenos e o outro é de nacionalidade portuguesa, tendo todos eles antecedentes criminais por crimes contra o património.

Aquele responsável da PJ referiu que a vítima e o seu namorado foram atraídos a um local ermo em Loures com o propósito de lhes ser fornecida droga, tendo o namorado sido violentamente agredido pelo grupo e a mulher, de 40 anos, raptada e levada para uma casa isolada perto da Lourinha, onde foi torturada e agredida sexualmente durante horas pelos raptores, que terão consumido cocaína.

A PJ, que teve a colaboração da PSP de Loures, para localizar e deter os agressores sexuais, indicou que dois deles foram detidos em flagrante delito no interior de uma viatura, juntamente com a vítima, e quando se preparavam para furtar o automóvel do namorado desta, provavelmente com intenção de vender o carro.

O rapto - segundo Alves da Cunha - ocorreu cerca das 23h00 de domingo e a vítima foi libertada cerca das 05h00, tendo durante a operação sido apreendidos importantes elementos de prova que implicam os agressores.

"A vítima foi torturada, humilhada e sofreu sevícias", disse o coordenador da investigação, acrescentando que a vítima, que tem problemas de saúde, encontra-se presentemente desempregada.

O investigador da PJ esclareceu que a mulher e o namorado foram atraídos aquele local ermo para consumirem droga, mas que os autores do crime já tinham a intenção de a raptar para posteriormente a molestar sexualmente.
Loures crime lei e justiça crime rapto
Ver comentários