Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Operação Suini-fatura: Dez arguidos suspeitos de fraude fiscal e branqueamento de capitais no setor suinícola

Feitas 24 buscas nas zonas de Leiria, Tomar e Montijo.
Lusa 2 de Julho de 2020 às 11:51
Porcos
Porcos FOTO: Pedro Catarino
Seis pessoas coletivas e quatro pessoas singulares foram constituídos arguidos na sequência da operação "Suini-fatura", anunciou hoje o Departamento Central de Investigação e Ação Penal.

Neste inquérito, investigam-se factos suscetíveis da prática de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e falsificação de documentos no setor da produção, comércio e abate de suínos, adianta a mesma nota.

No âmbito da Operação "Suini-fatura" realizaram-se 24 buscas em sedes de sociedades e instalações pecuárias, veículos automóveis, habitações e agências bancárias nas zonas de Leiria, Tomar, distrito de Santarém, e Montijo, distrito de Setúbal.

As diligências foram desencadeadas em 30 de junho de 2020 e levaram à apreensão de cerca de 4,2 milhões de euros, assim como de um "vasto acervo documental, na sua grande maioria com relevância fiscal".

O processo é dirigido pelo Ministério Público do Departamento Central de Investigação e Ação Penal com a coadjuvação da Direção de Serviços de Investigação da Fraude e Ações Especiais (DSIFAE) da Autoridade Tributária e Aduaneira, e a colaboração ativa da PSP.

A operação desenrolou-se com a colaboração do Departamento de Investigação Criminal e dos Comandos Distritais de Leiria e Santarém.

Nestas diligências estiveram envolvidos dois magistrados do Ministério Público, 21 inspetores da DSIFAE, oito peritos do Núcleo de Informática Forense da autoridade tributária e 32 elementos daqueles organismos da PSP, bem como um magistrado judicial do Tribunal Central de Instrução Criminal, a par de inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica.

As investigações prosseguem sujeitas a segredo de justiça.

Ver comentários