Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Operário viola jovem de 18 anos em obra no Porto

Vítima foi atacada por um cadastrado violento, de 47 anos.
Liliana Rodrigues 29 de Fevereiro de 2020 às 10:09
Violação
Polícia Judiciária
Violação
Polícia Judiciária
Violação
Polícia Judiciária
Um operário da construção civil, de 47 anos, foi detido pela Polícia Judiciária do Porto por violar uma jovem, de 18 anos, que tem um evidente atraso cognitivo. O cadastrado - que já foi condenado a uma pena de 20 anos de cadeia, por assaltos violentos - estava em liberdade condicional quando atacou a vítima, em dezembro do ano passado, no Porto.

Foi esta sexta-feira ouvido me primeiro interrogatório judicial e o juiz não teve dúvidas em aplicar-lhe a pena mais pesada: vai aguardar julgamento em prisão preventiva. Foi transportado para a cadeia de Custoias, Matosinhos. 


A violação aconteceu dentro de um edifício que estava a ser remodelado, no centro da cidade do Porto. A vítima reside junto ao local onde decorriam as obras e o arguido, aproveitando um momento em que a jovem estava sozinha na rua, chamou-a e atraiu-a ao interior do prédio. Despiu-a e, apesar de a jovem ter tentado fugir, manietou-a, esbofeteou-a e violou-a no local, sem que ninguém se apercebesse.

A jovem regressou a casa e contou à mãe o que tinha acontecido, indicando o autor da agressão sexual. Foi ao hospital e apresentou queixa à Polícia.

PORMENORES
Condenado a 20 anos
O arguido tinha saído da cadeia de Paços de Ferreira, em abril de 2017, em liberdade condicional. Cumpriu parte da pena de 20 anos de prisão a que foi condenado depois de ter sido detido pela PJ do Porto por roubos à mão armada a gasolineiras e na via pública.

Exames confirmam crime
Após o crime, a vítima foi logo levada pela mãe para o hospital, onde foi sujeita a exames médicos que confirmaram ter sido violada. À PJ, conseguiu descrever o violador, que acabou por ser detido na quinta-feira.
Porto Polícia Judiciária do Porto PJ crime lei e justiça polícia crime crimes sexuais julgamentos prisão
Ver comentários