Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Pai força rescisão de contrato do filho no Estrela da Amadora e ameaça dirigentes com arma

PJ prende homem por ameaçar dois dirigentes do clube.
Miguel Curado 22 de Julho de 2020 às 09:05
Estádio José Gomes, do Estrela da Amadora
Estádio José Gomes, do Estrela da Amadora FOTO: Paulo Calado
Um homem de 43 anos foi preso pela PJ de Lisboa por ter ameaçado com uma arma de fogo dois dirigentes do futebol do Estrela da Amadora, que não queriam conceder a desvinculação do filho do clube, por haver mensalidades em atraso.

Os crimes que levaram à detenção (coação agravada e posse de arma ilegal), foram cometidos nos últimos dias de 2019. Depois de algum tempo a exigir que o filho menor abandonasse a prática de futebol nas camadas jovens do Estrela da Amadora, o progenitor resolveu ir às instalações do clube. Identificou os dois dirigentes que, no seu entender, o impediam de alcançar esse objetivo.

Ao que o CM apurou, o clube justificou a decisão com a existência de pelo menos duas mensalidades em atraso.

Enraivecido, o suspeito apontou a arma, uma pistola 6.35 mm ilegal, aos dois homens. Chegou mesmo a encostá-la ao corpo de um dos visados.

Assustados, os dirigentes refugiaram-se num gabinete. O homem perseguiu-os e, segundo a PJ, partiu a porta, feita de vidro, ao murro e pontapé. Por essa altura já testemunhas, em pânico, tinham chamado a PSP. Ao aperceber-se de que as forças de segurança já tinham sido acionadas, o homem de 43 anos colocou-se em fuga. Os dirigentes do Estrela da Amadora apresentaram queixa à PSP que, por se tratar de um crime com uso de arma de fogo, passou a investigação à PJ. O homem foi preso na segunda-feira, e estava esta terça-feira à tarde a ser interrogado no Tribunal da Amadora.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)