Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Pastor pedófilo condenado a sete anos de prisão

Arguido, de 58 anos, foi condenado por 24 crimes de abuso sexual de criança.
João Nuno Pepino 20 de Junho de 2019 às 01:30
Padre
Tribunal
Justiça
Padre
Tribunal
Justiça
Padre
Tribunal
Justiça
Rolembergue Cruz, um antigo pastor da Igreja Adventista de Tomar, foi esta quarta-feira condenado a sete anos de prisão efetiva, em cúmulo jurídico, por 24 crimes de abuso sexual de criança, cometidos sobre uma filha de um casal de crentes com quem tinha relações de grande amizade.

O Tribunal de Santarém deu como provado que os abusos começaram quando a menor tinha 7 anos e só terminaram seis anos depois, quando contou aos pais.

O pastor, de 58 anos e nacionalidade brasileira, cometeu vários atos sexuais de relevo, segundo o acórdão, dentro da própria igreja, na garagem da sua casa, e na casa da avó da menor, onde se deslocava para lhe ministrar estudos bíblicos.

Ao longo dos seis anos, apalpou a menor em zonas íntimas, exibiu-lhe o seu órgão sexual e pedia à criança para meter a mão dentro das suas calças.

Além dos sete anos de cadeia, dos quais a defesa vai apresentar recurso, Rolembergue vai ainda ser acusado de um crime de violação agravada.

O episódio, em que houve cópula efetiva, só chegou ao conhecimento do coletivo de juízes já durante este julgamento, e foi extraída uma certidão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)