Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Pedófilo oferecia jantares e flores a menina de 11 anos

Empresário foi condenado a uma pena de prisão de 10 anos. Caso foi julgado pelo Tribunal da Feira.
Paulo Jorge Duarte 10 de Janeiro de 2020 às 08:18
Tribunal de Santa Maria da Feira
Tribunal de Santa Maria da Feira FOTO: Nuno Fernandes Veiga
Um empresário, de 55 anos, foi condenado a uma pena de prisão de 10 anos e seis meses, esta quinta-feira, pelo Tribunal de Santa Maria da Feira, por ter abusado sexualmente de uma criança, filha de um casal amigo do arguido.

Quando os ataques começaram, em 2014 - duraram até 2016 -, a menor tinha 11 anos. O homem oferecia roupas, perfumes, flores, telemóveis, jantares e bilhetes para o cinema, de forma a comprar o silêncio da criança e mantê-la sempre próxima de si. Aliás, controlava os movimentos da vítima e não a deixava conviver com os amigos. Quando a menina insistiu em terminar com os abusos, o empresário ameaçou fazer mal aos pais dela e publicar, nas redes sociais, fotos dos atos sexuais a que a tinha forçado.

"O arguido comportou-se como um predador, teve um forte impacto na menor, que agora tem de fazer tratamento psicológico", disse o presidente do coletivo de juízes durante a leitura do acórdão. O arguido, que se encontra em prisão preventiva, terá ainda de pagar uma indemnização de 35 mil euros à vítima. O tribunal proibiu-o também de exercer qualquer profissão que envolva o contacto com crianças durante um período de 15 anos.

No julgamento, à porta fechada, o homem confessou grande parte dos factos - estava acusado de centenas de crimes, foi condenado por 51. "O arguido confessou, mas não interiorizou a gravidade e as consequências nefastas da sua atuação", acrescentou o juiz. Foi a menina que denunciou o caso.
Tribunal de Santa Maria da Feira crime lei e justiça punição / sentença crime julgamentos crimes sexuais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)