Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Penas máximas para homens que espancaram tio e sobrinha e fugiram com 4 mil euros de cofre

Arguidos foram ainda acusados de homicídio, violação e sequestro.
Raquel Simões e Miguel Curado 11 de Julho de 2020 às 01:30
Crimes de Bruno Castim e Rodrigo Guedes ocorreram na localidade de Sobral, concelho da Lourinhã
Crimes de Bruno Castim e Rodrigo Guedes ocorreram na localidade de Sobral, concelho da Lourinhã FOTO: Pedro Brutt Pacheco
Crimes de “violência extrema, com total desprezo pela vida humana”. Foi assim que o coletivo de juízes do tribunal de Loures classificou esta sexta-feira a conduta de Bruno Castim, de 42 anos, e Rodrigo Guedes, de 22. Foram condenados a 25 anos de prisão cada um pelo homicídio, violação e sequestro de tio e sobrinha, em 2019, em Sobral, Lourinhã.

Os dois arguidos foram condenados por homicídio qualificado tentado e consumado, roubo agravado e posse ilegal de arma. Rodrigo Guedes foi condenado também pelo crime de violação. Antigo funcionário do idoso de 76 anos, Bruno Castim engendrou um plano para lhe roubar a casa.

A 25 de agosto de 2019, com o apoio de Rodrigo Guedes, irrompeu na habitação em Sobral, Lourinhã. O dono e a sobrinha, de 54 anos, foram amarrados. Agredidos, viram os ladrões roubar 4 mil euros de um cofre. Depois de violada, a mulher levou um tiro na cabeça. Foram abandonados em eucaliptais.

O idoso de 76 anos que, segundo a PJ revelou em tribunal, só foi reconhecido por uma orelha após o espancamento, morreu em dezembro de 2019. A mulher sobreviveu mas ainda está internada no Hospital de Santa Maria, Lisboa. Os dois arguidos vão pagar-lhe 150 mil euros em indemnizações.


Lourinhã Loures Bruno Castim Rodrigo Guedes Sobral crime lei e justiça julgamentos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)