Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

PGR angolano pede cerco a Isabel dos Santos em Portugal

Hélder Pitta Grós veio de propósito a Lisboa encontrar-se com a procuradora-geral da República, Lucília Gago.
Débora Carvalho e Tânia Laranjo 24 de Janeiro de 2020 às 01:30
Procurador-geral da República de Angola,  Hélder Pitta Grós, e homóloga portuguesa, Lucília Gago, reuniram-se ontem na sede da PGR, em Lisboa
Procurador-geral da República de Angola, Hélder Pitta Grós, e homóloga portuguesa, Lucília Gago, reuniram-se ontem na sede da PGR, em Lisboa FOTO: Lusa
Depois de muitos anos de tensão entre a Justiça portuguesa e angolana - agudizada com o processo Fizz e com a emissão de mandados de detenção contra Manuel Vicente, ex-vice de Angola -, o encontro desta quinta-feira, entre Lucília Gago e Hélder Pitta Grós, serviu para tentar encontrar pontos em comum na investigação aos alegados desvios de milhões de Isabel dos Santos, com bancos portugueses a servirem de trampolim para a chegada da fortuna da empresária às offshore do Dubai.

O encontro decorreu na Procuradoria-Geral da República e demorou pouco mais de uma hora e meia. O principal responsável da Justiça angolana, Hélder Pitta Grós, não quis revelar pormenores da reunião, que aconteceu a seu pedido, mas confirmou, na chegada ao Aeroporto de Lisboa, a sua importância. "Vim pedir ajuda sobre muita coisa", disse aos jornalistas, não esclarecendo nada em concreto sobre o caso de Isabel dos Santos.

Certo é que o encontro surgiu um dia depois de as autoridades angolanas terem anunciado que, para além de Isabel dos Santos, outros três portugueses são arguidos no processo, por suspeitas de crimes de branqueamento de capitais, falsificação de documentos, abuso de poder e tráfico de influências. São eles: Sarju Raikundalia, Mário Leite da Silva e Paula Oliveira. Segundo Hélder Pitta Grós são suspeitos de terem funcionado como testas de ferro para negócios de Isabel dos Santos.

Entretanto, a Procuradoria-Geral de Angola já fez saber que espera que os visados colaborem com a investigação. Caso isso não aconteça, Hélder Pitta Grós não descarta a hipótese de pedir mandados de detenção internacionais.

Limitações do quadro legal de colaboração
A possível colaboração entre as autoridades portuguesas e angolanas está sempre condicionada pelas muitas limitações do quadro legal.

Justiça não reconhece arguidos à distância
A constituição de arguido de Mário Leite Silva, ex-administrador da Nos, dificilmente é reconhecida em Portugal, por ter sido feita à distância.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)