Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

PJ desmantela rede de prostituição na região Oeste

Detidos faziam prostitutas ‘rodar’ de casas a cada 15 dias.
Sérgio A. Vitorino 29 de Novembro de 2020 às 09:54
Prostituição
Prostituição FOTO: Reuters
A rede de prostituição mantinha vários apartamentos, quase todos na região Oeste, por onde fazia rodar as mulheres - mudando-as a cada duas semanas para gerar “novidade” e “manter o interesse” dos clientes. O grupo lucrava com a exploração sexual e, por isso, foi esta semana desmantelado numa operação da Unidade Nacional Contraterrorismo (UNCT) da Judiciária.

Segundo explica ao CM fonte policial, foram detidas três mulheres e dois homens, entre os 25 e os 66 anos. O mais velho era o facilitador com a missão de transportar as prostitutas em carrinhas. Os restantes geriam a rede de sexo em apartamentos de Peniche, Bombarral, Lourinhã, Rio Maior e Aveiro.

No caso do Bombarral, a casa de prostituição funcionava com a fachada de um café - o estabelecimento era no piso de baixo (quase uma “sala de espera”, descreve a fonte) e o bordel trabalhava no andar de cima.

De acordo com a PJ, a investigação teve início na Lourinhã, após uma denúncia em abril de 2018. Os detidos dedicavam-se à logística e à exploração sexual para o lucro, não havendo queixa de que utilizassem a violência contra as prostitutas.

“Foi uma investigação complexa, para se identificar os suspeitos. A pandemia atrasou tudo porque fez diminuir o número de mulheres (agora duas por casa)”, relata a fonte. O Tribunal da Lourinhã decretou aos detidos, indiciados por lenocínio e associação criminosa, a proibição de contactos entre si e outros intervenientes e apresentações semanais às autoridades.
Ver comentários