Sub-categorias

Notícia

Polícia cumpre pena por sequestro da filha

Paulo Guiomar foi condenado a três anos de prisão.
Por Rui Pando Gomes|14.03.16
  • partilhe
  • 0
  • +
Polícia cumpre pena por sequestro da filha
Paulo Guiomar durante o julgamento no Tribunal de Faro. Agente está preso há 18 meses na cadeia de Évora Foto Filipe Farinha
O agente da Polícia Marítima (PM) que foi condenado a três anos e dois meses de prisão pelo sequestro da filha desistiu do recurso e já está a cumprir a pena aplicada pelo Tribunal de Faro. Paulo Guiomar já cumpriu 18 meses de prisão preventiva na cadeia de Évora e pode fazer o pedido de liberdade condicional já em abril, quando cumpre metade da pena, ou no final do ano, depois de dois terços da condenação aplicada pelos juízes.

O caso remonta a 2012 quando Paulo Guiomar, agente da Polícia Marítima de Tavira, não entregou a filha Maria Alice à mãe, de quem estava separado e que tinha a guarda da menor. A menor, na altura com sete anos, acabaria por ser levada para a Bélgica, onde viveu com o pai e com a avó paterna, Maria Dolores. Em setembro de 2014, Paulo Guiomar foi detido pela Polícia Judiciária, após uma viagem a Portugal, e a criança descoberta em Liège, na Bélgica, a viver num sótão com a avó.

Em novembro de 2015, o agente foi condenado pelo crime de sequestro agravado a três anos e dois meses de prisão. A avó, Maria Dolores também foi condenada, mas a uma pena suspensa, de dois anos e seis meses. O advogado de defesa pediu a alteração da qualificação do crime para subtração de menor e ponderava pedir recurso da decisão do tribunal. No entanto, ao que o CM apurou, Guiomar decidiu aceitar a pena e não avançar para o Tribunal da Relação. Tanto ele como a mãe estão proibidos de ver Alice, que vive agora com a mãe.

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub