Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

PORTO MARÍTIMO DE PENICHE VAI ESTAR PRONTO EM 2005

A conclusão das obras de expansão do porto de pesca de Peniche não deverá ocorrer antes de 2005, ou seja, quase três anos depois do prazo incialmente previsto. A data foi avançada ao Correio da Manhã por Eduardo Martins, presidente do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM), que garantiu também a resolução do problema das areias amontoadas junto à obra.
18 de Agosto de 2003 às 00:00
A zona nova do porto de pesca de Peniche já está alagada, mas os barcos não podem passar
A zona nova do porto de pesca de Peniche já está alagada, mas os barcos não podem passar FOTO: D.R.
“Em 2005 teremos a parte marítima completada. Paralelamente, vamos avaliar a possibilidade de lançar o concurso para infra-estruturas terrestres”, afirmou Eduardo Martins. Em breve vai ser lançado o concurso para a segunda fase das obras, até ao final do ano vão ser analisadas as propostas e, segundo o IPTM, doze meses serão suficientes para as obras.
A expansão do porto de pesca de Peniche, que deveria ter sido concluída em Novembro de 2002, sofreu um revés quando os responsáveis perceberam que não havia solução para dois problemas: a passagem da zona antiga para a zona nova e as areias da obra, que foram sendo amontoadas à entrada da cidade.
“O processo técnico do projecto não tinha solução para estes dois problemas”, admite Eduardo Martins. Estudaram-se várias soluções, mas não foi encontrada nenhuma que pudesse ser incluída no orçamento inicial – obrigando a novo concurso. A resolução chega dentro de um ano.
Já sobre as areias, parte das quais foi depositada na praia de Medão-Supertubos, Eduardo Martins espera que, no final da época balnear, possam começar a ser escoadas. “Não há um prazo definido, mas acreditamos que até ao próximo Verão o problema possa estar resolvido”, assegurou.
Ainda falando de areia, mas da que, segundo pescadores e armadores se deposita à entrada da barra de Peniche, o presidente do IPTM reconhe a existência de um “pequeno assoreamento”. “Quando as obras terminarem, em 2005, toda a zona do porto vai sofrer um dessassoreamento. Até lá, se for necessário, poderemos fazer uma intervenção.”
EM TERRA
SURPRESA
Franco Pinto, vice-presidente da Câmara Municipal de Peniche, não escondeu a surpresa que teve quando viu a zona nova do porto alagada. “Nós tínhamos pensado fazer uma pequena cerimónia.” Agora, diz, a principal preocupação é resolver o problema da areia na barra.
MOLHE OESTE
A par do atraso na conclusão das obras de expansão do porto de pesca, a estabilidade do molhe Oeste é uma das principais preocupações do Sindicato dos Pescadores de Peniche. O IMTP já garantiu que o reforço está a ser estudado e a solução poderá passar pelo alargamento.
PERIGO
Entre os armadores, teme-se pelo próximo Inverno em Peniche. “Este ano, o porto já esteve fechado várias vezes. Ou tiram a areia da entrada da barra, ou o próximo Inverno vai ser muito pior”, avisa Jerónimo Alexandre Rato, da Cooperativa de Armadores de Pesca Artesanal.
Ver comentários