Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Portugueses acusados de pertencer ao Daesh burlam para recrutar terroristas

Autoridades descobriram uma “verdadeira célula terrorista”, a operar a partir de Londres.
Sofia Garcia 29 de Setembro de 2020 às 08:50
Rómulo Costa é um dos arguidos
Rómulo Costa é um dos arguidos FOTO: Direitos reservados
Os oito portugueses acusados de pertencer ao Daesh terão criado dezenas de identidades falsas para burlar o Estado inglês e obter subsídios de Universidades e Segurança Social, em Inglaterra.

Segundo Pedro Simões, inspetor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária, ao longo da investigação, que durou seis anos, as autoridades descobriram uma “verdadeira célula terrorista”, a operar a partir de Londres, disse esta segunda-feira no tribunal, em mais uma sessão de julgamento.

De acordo com a testemunha, os arguidos Cassimo Turé e Rómulo Costa faziam parte de um grupo organizado que através do esquema fraudulento conseguia pagar documentos e viagens de jovens que recrutavam para integrar as fileiras do Daesh, na Síria.

Através de escutas telefónicas, a PJ ficou a saber de uma viagem de Cassimo Turé, de Inglaterra para Portugal, para ajudar um jovem britânico a rumar à Síria. No entanto, o alegado recrutado nunca chegou a viajar para o Médio Oriente.
Cassimo Turé Daesh Estado Universidades Segurança Social Inglaterra Síria crime lei e justiça polícia
Ver comentários