Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Predador sai da cadeia e volta a raptar e violar

Repetiu crime de há sete anos: atacou jovem de 19 anos num estacionamento de Sintra e obrigou-a a pagar a conta de motel.
Sérgio A. Vitorino 22 de Novembro de 2018 às 10:00
Violação
Polícia Judiciária, Lisboa, IURD
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária
Violação
Polícia Judiciária, Lisboa, IURD
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária
Violação
Polícia Judiciária, Lisboa, IURD
Polícia Judiciária
Polícia Judiciária

Saído há poucas semanas da cadeia, onde cumpriu pena por um crime exatamente igual cometido há sete anos, o desempregado de 36 anos raptou uma jovem de 19 anos junto à estação da CP da Portela de Sintra, roubou-a, vendou-lhe os olhos e levou-a para um motel, onde a violou. Obrigou a vítima a pagar o quarto e abandonou-a na rua.

Segundo apurou o CM, o crime, cometido ao início da tarde do dia 6, foi resolvido precisamente porque os investigadores da Judiciária de Lisboa ainda se recordavam do caso antigo. Também a descrição que a vítima fez do agressor batia certo. O homem foi localizado, detido, e está em prisão preventiva.

O ataque, que o CM noticiou no dia 8, ocorreu assim que a vítima estacionou o carro. O cadastrado apontou-lhe uma pistola e obrigou-a a voltar à viatura. Roubou-lhe o cartão de crédito e forçou-a a revelar o código. Levantou todo o dinheiro que estava na conta.

O terror agravou-se quando o homem vendou os olhos da vítima, sempre com ameaça de pistola, e conduziu o carro da mesma até um motel existente na zona. Aproveitando a discrição com que se faz a entrada nesses estabelecimentos, conseguiu aceder diretamente ao quarto sem que ninguém reparasse que na viatura seguia uma mulher raptada. No interior, consumou a violação, explica a PJ, "num ambiente de elevada intimidação e violência".

A vítima de 19 anos foi depois abandonada, ao início da noite, junto à estação da CP de Algueirão, não muito longe - cerca de dois quilómetros do local onde foi inicialmente raptada.

PORMENORES
Alerta via 112
Foi uma chamada para o 112, feita por uma pessoa a quem a jovem vítima pediu ajuda, em Algueirão, a alertar a GNR para o crime. A PJ de Lisboa foi depois acionada para avançar com a investigação.

Levada a hospital
Traumatizada com o crime sexual, a vítima foi depois transportada até uma unidade hospitalar, onde acabou por receber assistência e ser sujeita a exames que possam provar os abusos sexuais.

Horas de terror
A vítima esteve raptada entre as 14h00 e as 20h00. Foram seis horas de terror, em que foi agredida, assaltada e violada pelo cadastrado, que já regressou a um estabelecimento prisional.

Judiciária Sintra CP Portela Lisboa PJ Algueirão crime polícia rapto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)