Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Presidente da associação 'Mão Amiga' leva as netas ao zoo com dinheiro dos pobres

Eduardo Rodrigues, presidente da Mão Amiga, em Gaia, acusado de desviar 355 mil euros.
Aureliana Gomes 20 de Janeiro de 2022 às 01:30
Eduardo Rodrigues, presidente da Mão Amiga
Eduardo Rodrigues, presidente da Mão Amiga FOTO: CMTV
"A Mão Amiga pagou a ida das minhas netas ao jardim zoológico porque elas tinham feito coisinhas boas na associação e foi uma forma de as compensar por isso. Foi também uma forma de ajudar o jardim zoológico.” Eduardo Rodrigues, presidente da extinta Mão Amiga - associação de Gulpilhares, Vila Nova de Gaia, que ajudava os mais carenciados - justificou assim ao coletivo de juízes o dinheiro que terá desviado desta entidade em benefício próprio.

O dirigente, a mulher e a filha estão acusados de, entre 2010 e 2018, usarem os donativos dos pobres para estadias em hotéis, refeições em restaurantes, roupa, calçado e outros bens. O Ministério Público pede que devolvam 355 mil euros.

Sobre as faturas de restaurantes e hotéis em nome da instituição, o suspeito explicou que, apesar de todos os valores serem pagos por si e pelos familiares, as faturas eram pedidas em nome da Mão Amiga para “compensar falhas dos estafetas que iam às empresas receber os donativos, mas que não os entregavam”. Já quanto às transferências para a conta pessoal do casal, justificou com o pagamento dos salários da mulher.
Ver comentários