Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Professora volta após maus-tratos

Docente dá aulas à mesma turma depois da suspensão.
Magali Pinto e Sara G. Carrilho 1 de Junho de 2016 às 09:14
Alunos da Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau denunciaram professora de Inglês por ameaças e insultos
Alunos da Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau denunciaram professora de Inglês por ameaças e insultos FOTO: Vítor Mota
Concluídos 90 dias de suspensão por suspeitas de maus-tratos a alunos entre os 11 e os 14 anos, a professora de Inglês da Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau, Seixal, voltou a dar aulas à mesma turma de alunos que seriam ameaçados e insultados pela docente.

Insultos que aconteceram depois de os alunos terem contado em casa que a professora os obrigava a dançar kizomba e que fazia com que os rapazes tocassem nas zonas íntimas das meninas. A queixa deu entrada no Ministério da Educação, em dezembro, que tratou da suspensão.


"O Ministério da Educação (ME) tem acompanhado o caso e sabe que o regresso da docente, após cumprido o tempo de suspensão, tem decorrido com a serenidade necessária para o bom funcionamento da turma. De qualquer modo a direção do estabelecimento designou a coordenadora de departamento para validar todos os instrumentos de avaliação feitos aos alunos, incluindo a avaliação final", disse fonte oficial do ME.

Mas os pais desmentem a serenidade e dizem que à chegada à sala de aula todos os telemóveis são confiscados para evitar gravações. Isto porque quando os pais fizeram queixa na direção da escola, as crianças foram intimidadas.

"Pais com dor de cotovelo inventaram coisas", "tenho um recadozinho para as alunas F. e V. porque esteve cá uma das mães, porque agora entram na escola e na sala como e quando querem" e "V, espero que tenhas vergonha do que me fizeste e do que disseste em casa", são algumas das conversas gravadas que levaram à queixa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)