Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Programador informático distribui pedofilia na ‘net’ e é preso

Homem tinha mais de 25 mil ficheiros de sexo com crianças.
Francisco Manuel 16 de Abril de 2019 às 08:47
Computador
Internet
Computador
Computador
Internet
Computador
Computador
Internet
Computador
É programador informático e dedicava-se a distribuir vídeos de sexo entre adultos e crianças, maioritariamente com idades entre 4 e 5 anos.

Foi detido pela PJ de Aveiro, depois de uma busca à casa onde vivia em união de facto com a companheira, no Luso, Mealhada. Presente a um juiz para primeiro interrogatório, confessou os crimes e ficou em prisão preventiva.

O suspeito, de 43 anos, tinha mais de 25 mil ficheiros multimédia, entre vídeos e fotografias de pornografia com menores de tenra idade, que importava de redes internacionais dedicadas à divulgação deste tipo de imagens - que, de acordo com a investigação, serão gravadas fora de Portugal.

Com os conhecimentos avançados de informática, adquiridos ao longo da carreira profissional, o suspeito utilizava programas de partilha dedicada e recorria a sites da internet que obrigam ao registo dos utilizadores, sendo que os conteúdos são disponibilizados apenas a quem possui os códigos de acesso.

De acordo com a PJ, o método de atuação do suspeito denota um evidente grau de sofisticação.

Um dos meios usados para dissimular a conduta criminosa era o uso de um sistema operativo periférico, que lhe permitia evitar a criação do histórico de partilhas no computador habitualmente usado - um portátil, que foi apreendido pela Judiciária.

O indivíduo confessou ao juiz que tem noção de que o que fez é censurável. Quando foi detido, tinha ainda em casa 90 doses de canábis, que lhe foram apreendidas.
juiz juiz Portugal Portugal Aveiro Luso Mealhada Judiciária questões sociais
Ver comentários