Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

PSP mandou parar carro após infração antes de acidente que matou avó e neto

Condutor envolvido em acidente com três mortos foi ouvido ontem pela GNR.
Rui Pando Gomes e Tiago Griff 6 de Dezembro de 2019 às 08:47
Susana Gonçalves, de 56 anos, morreu
Acidente em Loulé
Colisão aconteceu terça-feira na A22
Susana Gonçalves, de 56 anos, morreu
Acidente em Loulé
Colisão aconteceu terça-feira na A22
Susana Gonçalves, de 56 anos, morreu
Acidente em Loulé
Colisão aconteceu terça-feira na A22

O agente da PSP envolvido no acidente em que morreram três pessoas na A22, terça-feira, no Algarve, terá mandado parar um dos carros após o automobilista ter cometido uma infração de trânsito. O condutor dessa viatura foi ouvido esta quinta-feira por militares do Núcleo de Investigação Criminal de Acidentes de Viação da GNR.

O polícia conduzia uma carrinha celular e seguia em direção ao Comando de Faro da PSP. Ao que o CM apurou, terá presenciado uma infração praticada pelo condutor de um Nissan Qashqai e deu-lhe ordem de paragem. Susana Gonçalves, de 56 anos e que conduzia um Renault Clio, pensou que a ordem também era para si e parou na berma.

A mulher seguia com dois netos no carro e é uma das vítimas mortais - o neto Matheo, 7 anos, também morreu. O PSP mandou-a seguir viagem e, ao regressar à via, o carro de Susana foi abalroado por uma carrinha de transporte de turistas, onde seguia a terceira vítima mortal, uma mulher inglesa de 83 anos.

PORMENORES
Transporte de material
O agente seguia em direção ao Comando de Faro da PSP, onde iria buscar material logístico para a esquadra de Lagos.

Bebé e criança feridos
Além dos três mortos, o acidente provocou ainda seis feridos, entre eles uma neta de Susana Gonçalves, de dois anos, e um bebé de nove meses. Duas das vítimas mortais são familiares de um ex-militar da GNR.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)