Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Rui Clero é o novo comandante-geral da GNR

Tenente-general de 58 anos substitui Botelho Miguel, que sai antes do tempo.
Miguel Curado 11 de Julho de 2020 às 10:12
Rui Clero foi indicado como novo comandante-geral da GNR
Rui Clero foi indicado como novo comandante-geral da GNR FOTO: Joana Sousa
O tenente-general Rui Clero foi esta sexta-feira nomeado (num despacho do primeiro-ministro e dos ministros da Administração Interna e da Defesa), comandante-geral da GNR. O oficial de 58 anos, até aqui número 2 da instituição, substitui no cargo Botelho Miguel, que sai do cargo antes do fim dos 3 anos de comissão (tomou posse em maio de 2018).

O estatuto da GNR obrigava-o, logo desde que tomou posse, a abandonar prematuramente o cargo. Botelho Miguel, de 62 anos, completa este mês uma década como general, o que o força a passar à reserva.

Rui Clero, na GNR desde 2016, e 2ª comandante desde novembro de 2018, nasceu em Macau e tem um currículo forte no Exército - em que chegou a ser apontado como futuro líder. Vai tomar posse a 15 de julho. Para a APG/GNR, o tenente-general herda uma instituição que o seu antecessor “geriu com prepotência e por via dos processos disciplinares”. “Esperemos que se demarque do passado”, refere.

Já a Associação de Sargentos diz desejar “que Rui Clero contribua, junto do Governo, para a valorização do profissional militar da GNR, e se revele um líder”. Entretanto, sabe o CM, três coronéis formados pela GNR estão em vias de ser empossados no posto de brigadeiro-general. No espaço de 3 a 5 anos serão os primeiros oficiais vindos da instituição a poder chegar ao cargo máximo.


Ver comentários