Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Sargentos vão para tribunal para travar curso de ingresso na classe

Associação Nacional de Sargentos da GNR (ANSG) dá um prazo de 10 dias (que termina a 3 de julho) ao comando-geral da GNR.
Miguel Curado 26 de Junho de 2020 às 09:00
Sargentos estão em protesto
GNR
Sargentos estão em protesto
GNR
Sargentos estão em protesto
GNR
A Associação Nacional de Sargentos da GNR (ANSG) dá um prazo de 10 dias (que termina a 3 de julho) ao comando-geral da GNR para parar com o atual curso de ingresso na classe, apelidando-o de "total ilegalidade". Caso isso não aconteça, a ANSG promete avançar para tribunal contra esta força de segurança.

Em carta ao comandante-geral, tenente-general Botelho Miguel, a ANSG mostra "estranheza" por esta força de segurança ter autorizado o início do 39.º curso de ingresso na categoria, para apenas dois formandos, e com aulas no centro de formação da GNR da Figueira da Foz. "Com a regulamentação de 2019, o estatuto da GNR determina que qualquer curso de formação para sargentos deve ser organizado na Unidade Politécnica Militar", sustenta a ANSG.

Por isso, refere a associação, "caso o comando da Guarda não altere esta ilegalidade, seguirá uma denúncia para o tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa". "Estamos solidários com todos os selecionados para este curso", conclui.
Associação Nacional de Sargentos da GNR ANSG crime lei e justiça polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)