Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

“Só tive tempo de fugir dali”

Passageira conta os minutos de pânico a bordo de autocarro que se incendiou no túnel do Marão.
Fátima Vilaça e Andreia Pinto 13 de Junho de 2017 às 11:00
Incêndio levou ao corte do trânsito no túnel. Alguns constrangimentos vão manter-se no sentido Amarante-Vila Real
Autocarro ficou destruído
Incêndio levou ao corte do trânsito no túnel. Alguns constrangimentos vão manter-se no sentido Amarante-Vila Real
Autocarro ficou destruído
Incêndio levou ao corte do trânsito no túnel. Alguns constrangimentos vão manter-se no sentido Amarante-Vila Real
Autocarro ficou destruído
"Só pensávamos em sair dali. Tentámos encontrar as portas de emergência, mas o fumo era tão denso que não conseguíamos ver nada. De repente começámos a ouvir uns rebentamentos e ficámos em pânico".

Mariana Santos, de 21 anos, finalista do curso de Enfermagem da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, era um dos cerca de 20 passageiros que seguiam no autocarro que se incendiou, domingo à noite, no Túnel do Marão. A jovem de Barcelos ficou apenas com a roupa que vestia. Conseguiu salvar a gata bebé que levava consigo para Vila Real.

"O motorista abriu a porta do autocarro e disse para fugirmos. Só tive tempo de pegar na gata e no telemóvel e corri", relatou Mariana Santos, ainda perturbada. A jovem recorda que tentou atravessar a via para se dirigir às saídas de emergência, mas teve medo de ser atropelada. "Dois automobilistas pararam e disseram-nos para entrarmos nos carros. Tiraram-nos dali e levaram-nos ao hospital", continuou a jovem.

Apenas seis dos mais de 20 passageiros foram retirados de imediato, enquanto os sistemas de segurança do túnel continuavam inativos. "Não ouvimos qualquer carro de socorro ou alerta dentro do túnel. Estávamos em pânico", recorda. Mariana Santos deu entrada no hospital de Vila Real, assim como outros cinco passageiros. Todos tiveram alta duas horas depois.

O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, já ordenou a abertura de um inquérito para apurar as circunstâncias em que foi dado o alerta e avaliar a execução do Plano de Emergência Interno.

O trânsito no túnel mantém-se fechado no sentido Amarante-Vila Real, sendo desviado pelo IP4. A empresa proprietária do autocarro abriu um inquérito às causas do incêndio.
Ver comentários